1.ª DIVISÃO AF SETÚBAL»» Amora 3 Alcochetense 1

Willians autor de dois golos foi o homem do jogo…


A MISSÃO FOI CUMPRIDA MAS A VITÓRIA NÃO TEVE O SABOR DESEJADO 


O Amora venceu o Alcochetense por 3-1 em jogo realizado no Estádio da Medideira relativo à 29.ª jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão mas a vitória não teve o sabor desejado porque o Desportivo Fabril se sagrou campeão após ter derrotado o Charneca de Caparica com um golo marcado de livre no último lance do jogo.

Quando terminou o jogo na Medideira ainda se jogava no Estádio Alfredo da Silva e como o resultado ainda estava em 0-0 havia uma grande ansiedade entre os amorenses dado que esse resultado deixava tudo em aberto para a última jornada. Porém, quando chegou a informação de que o Fabril havia ganho foi grande a desilusão, porque estava tudo decidido.

Quanto ao jogo pode dizer-se que estiveram em campo três boas equipas que proporcionaram um espectáculo de qualidade coroado com a obtenção de quatro golos.
A partida começou de forma equilibrada com Amora e Alcochetense a desenvolverem algumas jogadas de carácter ofensivo tendo numa delas resultado uma falta cometida dentro da área por Kiki que deu origem a uma grande penalidade convertida por França que abriu assim o activo aos 12 minutos.

Alguns minutos depois uma saída extemporânea do guarda-redes do Alcochetense quase dava origem ao segundo golo do Amora mas o chapéu de Lacão acabou por sair ligeiramente ao lado.

A equipa de Alcochete não vacilou e continuou a lutar em busca do golo da igualdade que acabou por surgir aos 43 minutos por Marco Véstia na sequência de uma boa jogada desenvolvida pelo lado direito do seu ataque. O jogador do Alcochetense pegou na bola, flectiu para o centro do terreno e já em zona frontal atirou fora do alcance de Madureira.

De salientar que antes disso já a equipa de Alcochete havia ameaçado por duas vezes; uma aos 24 minutos numa situação de dois para um e a outra aos 28 por Yoruba que atirou ao lado, após boa jogada individual.

O jogo aproximava-se do intervalo e tudo indicava que as equipas recolhessem aos balneários igualadas mas a verdade é que já depois de levantada a placa com o tempo de compensação o Amora ainda conseguiu marcar por Willians que voltou a marcar no primeiro minutos da segunda parte.

Com uma vantagem de dois golos a equipa amorense procurou fazer uma boa gestão do jogo contrariando desta forma o seu adversário que tinha mais posse de bola mas não criava grande perigo para a baliza de Madureira, salvo uma ou outra excepção.

O trio de arbitragem chefiado por Paulo Barradas realizou trabalho positivo tanto no aspecto técnico como no aspecto disciplinar. Deixou jogar quando tinha de o fazer, agiu quando necessário e na grande penalidade foi peremptório. Portanto, não há nada de negativo a apontar à sua actuação.

Na próxima jornada, que será a última, o Amora desloca-se ao Monte de Caparica e o Alcochetense recebe o Almada.  




A OPINIÃO DOS TREINADORES 

DAVID MARTINS, treinador do Amora: 


JOSÉ PEDRO, treinador do Alcochetense: 



Share on Google Plus