JUNIORES»» Benfica 1 FC Porto 1

Resultado deixa dragões satisfeitos…


FOI UM CLÁSSICO POUCO EMOTIVO


O FC Porto não conseguiu melhor que um empate na partida que disputou com o Benfica e adiou a questão da atribuição do título para a última jornada. Com um ponto de vantagem sobre o Sporting, que nesta jornada também empatou no Restelo (0-0), os dragões precisam agora de derrotar o Belenenses para se sagrarem campeões.

Com o Benfica já afastado da corrida pelo título a expectativa estava toda do lado do FC Porto que poderia fazer a festa em caso de vitória se os azuis do Restelo derrotassem os leões.

O clássico disputado no Seixal não foi de forma nenhuma um grande espectáculo de futebol porque foi jogado muito na zona do meio campo e os guarda-redes foram chamados poucas vezes a intervir, sobretudo na primeira parte, embora os dragões tivessem praticado um futebol mais consistente. Na segunda parte a qualidade do jogo melhorou e houve um pouco mais de emoção, principalmente depois de aberto o activo.

A primeira equipa a criar perigo foi o FC Porto com João Cardoso (7’) a obrigar Ivan Zlobin a defesa apertada para canto, do qual nada resultou. Os dragões faziam circulação com mais posse de bola e as águias apostavam nas transições rápidas mas nenhuma das estratégias estava a resultar e em consequência disso atingiu-se o intervalo com o marcador em branco.

Na segunda parte o Benfica surgiu com uma postura diferente procurando assumir o jogo e tornou-se uma equipa mais perigosa com o FC Porto a responder sempre que podia. O jogo estava um pouco mais vivo e o marcador acabou por funcionar aos 61 minutos com um golo de Tiago Dias que finalizou da melhor forma uma boa jogada colectiva das águias desenvolvida pelo lado esquerdo do seu ataque em que intervieram Alfa Esteves e Pedro Amaral.

Como o resultado não lhe interessava o FC Porto foi à procura do empate que surgiu dez minutos depois por Moreto com um remate de primeira após cruzamento de Ayoub.

O jogo estava na sua melhor fase com ambas as equipas a darem tudo na tentativa de poderem chegar à vitória que não surgiu embora as águias tivessem estado muito perto de a conseguirem quando Tiago Dias (74’) apareceu sozinho na cara de Mouhamed. 


TREINADORES:

João Tralhão (Benfica): “Se o resultado nos tivesse sido favorável não tinha sido injusto porque os meus jogadores foram brilhantes e tiveram uma atitude e um comportamento fantástico”


António Folha (FC Porto): “O nosso objectivo era lutar pelos três pontos independentemente do que viesse a acontecer no outro jogo. Tendo em conta o que se passou o empate acaba por ser um bom resultado”. 

Share on Google Plus