COMÉRCIO E INDÚSTRIA»» Juniores estão de parabéns!


Gonçalo Paulino, treinador da equipa…


“O TÍTULO FOI O COROAR PERFEITO PARA UMA ÉPOCA TÃO APAIXONANTE QUANTO TRABALHOSA”


O Comércio e Indústria está de parabéns e em especial a sua equipa de juniores que conquistou brilhantemente o título de campeão da 2.ª Divisão Distrital num campeonato disputado de forma renhida quase até à última jornada.

A equipa sadina que andou quase sempre na frente da competição foi um justo vencedor porque se revelou de facto como a equipa mais forte.

Ao longo dos 32 jogos sofreu apenas duas derrotas [na 5.ª jornada com os Ídolos da Praça e na 19.ª com o U. Santiago, ambas fora de casa e pelo mesmo resultado, 2-1] e registou cinco empates [Trafaria, CRI, Barreirense B, Seixal e Melidense], tudo resto foram vitórias [25] e algumas bem dilatadas. Para além deste registo convém também referir que terminou o campeonato com a defesa menos batida, com apenas 20 golos sofridos.

Depois de alguns anos sem competir neste escalão pode dizer-se que foi em boa hora que o clube decidiu regressar à competição com uma equipa de juniores.

Neste momento de alegria e satisfação impunha-se ouvir o principal responsável pelo feito conseguido, precisamente o treinador Gonçalo Paulino que abraçou o projecto partindo do nada.


“A subida de divisão e título foram objectivos assumidos apenas no início da 2.ª volta”


O Comércio Indústria assumiu-se desde o início como candidato à subida de divisão e acabou por concretizar não só esse objectivo como ainda se sagrou campeão distrital. Não foi demasiado arriscado ter assumido a candidatura sabendo que tinha ao seu dispor uma equipa completamente nova?
Haverá um equívoco na pergunta. A candidatura à subida foi sempre rejeitada por nós na primeira metade do campeonato. Não faria qualquer sentido assumirmo-nos como candidatos, sabendo nós que o clube não fazia o escalão há quase uma década, como tal, este seria um projecto construído de raiz, para além disso, não tínhamos qualquer informação referente à esmagadora maioria dos nossos adversários, que nos permitisse estabelecer um ponto de comparação para com a nossa equipa. A subida de divisão e título de campeão, foram objectivos assumidos e definidos, apenas no início da 2.ª volta. Para isso, contribuiu o facto de liderarmos a tabela classificativa desde a 8.ª jornada, assim como toda a informação que durante esse período fomos adquirindo sobre as equipas adversárias.

Como é que as gentes de Setúbal e em particular os adeptos do Comércio Indústria viveram este momento?
Com grande alegria. O UF Comércio e Indústria celebra hoje (24-Junho-2016) 99 anos de vida, é um clube histórico com grande expressão social na cidade e distrito de Setúbal, muito acarinhado pelos setubalenses que mereceram este feito.


“Realizámos de facto um campeonato de grande nível”


Em 32 jogos a equipa obteve 25 vitórias, 5 empates, sofreu apenas 2 derrotas e terminou o campeonato com a defesa menos batida. Isto quer dizer que a equipa correspondeu plenamente ao que esperava dela ou será que excedeu as expectativas?
Realizámos de facto um campeonato de grande nível. Os meus jogadores demonstraram sempre uma dimensão humana fantástica, foram inexcedíveis na disciplina, assiduidade, empenho e desempenho, o que facilitou a condução do grupo. Do ponto de vista desportivo, implementámos desde cedo uma cultura de exigência e alegria no treino, que acabou por ter um reflexo positivo na competição. A equipa correspondeu em absoluto.

 O campeonato foi demasiado longo e desgastante para muitas equipas. No final, qual a sua opinião. Decorreu da forma como tinha previsto ou houve alguma surpresa?
Sim, foi um campeonato excessivamente extenso. Não é fácil manter os jogadores focados na competição durante um período de tempo tão longo. Essa dificuldade é acrescida para as equipas que andam mais abaixo na tabela, pois os atletas começam a desmobilizar.





“Já nos encontramos a preparar a próxima época”


E em relação à próxima temporada, como vai ser. A 1.ª Divisão é mais exigente. Já está a trabalhar nesse sentido?
Sabemos que a qualidade da competição vai aumentar significativamente. Estamos muito motivados para esse desafio, e já nos encontramos a desenhar a próxima época.

Em termos pessoais o que representa para si a conquista deste título?
Uma felicidade imensa. Foi o coroar perfeito para uma época tão apaixonante quanto trabalhosa. Representa também um estímulo extra para futuro.

Será que ficou ainda alguma coisa de importante por dizer nesta breve conversa?

Penso que o essencial ficou dito, resta-me uma vez mais apresentar os meus agradecimentos pela possibilidade de falar um pouco, sobre a realidade do escalão de Juniores do UF Comércio e Indústria. Boa continuação para o Jornal de Desporto.

Share on Google Plus