JOGOS OLÍMPICOS»» Telma Monteiro conquista medalha de bronze

Em declarações à RTP judoca almadense mostra a sua raça…

“ESTA MEDALHA NÃO É MINHA, É NOSSA. FOI CONQUISTADA COM O SANGUE LUSITANO”

A judoca almadense Telma Monteiro conquistou a primeira medalha para Portugal nestes Jogos Olímpicos, a de bronze, após vencer a romena Corina Caprioriu, na categoria de -57 kg.

Trata-se do melhor resultado de sempre do judo nacional em Olimpíadas, ao lado da medalha, também de bronze, de Nuno Delgado, alcançada em Sidney'2000.

Com vantagem por yuko desde bem cedo, Telma Monteiro foi gerindo o combate e foi já num momento de desespero que a romena Corina Caprioriu decidiu atacar forte à procura de pontuar. Naquele movimento, Telma Monteiro ficou muito queixosa do ombro, um momento que marcou a judoca nacional, que esta segunda-feira alcançou o bronze olímpico.

"Senti medo. Às vezes queixo-me... Mas hoje era verdade. Ela tentou ser agressiva a fazer a chave e lesionou-me no ombro. Ainda dói, mas com a medalha até podia saltar o ombro... não me importava!".

A judoca do Benfica deixou entretanto uma mensagem aos portugueses através do microfone da RTP. "Quero agradecer a todos pelo apoio. Esta medalha não é minha, é nossa. Foi conquistada com o sangue lusitano, com a raça e crer que nos distingue. Vim para ficar e para fazer a diferença. É um dia histórico para todos nós. E deixo também uma mensagem a todas as crianças que estão a ver: vale a pena lutar pelos nossos sonhos".





Depois da lesão sofrida em Fevereiro
e da operação que foi obrigada a fazer 
as perspectivas para os JO não eram as melhores 


Há cinco meses e meio, em Fevereiro, depois da participação no Grand Slam de Paris [evento no qual se lesionou], Telma Monteiro teve de ser operada ao ligamento lateral interno do joelho esquerdo, enfrentando na altura uma paragem mínima de três meses.

A perspectiva não era a melhor tendo os Jogos Olímpicos tão perto. Contudo, Telma Monteiro superou as previsões na recuperação e, esta segunda-feira, fez história no Rio'2016, ao alcançar a medalha de bronze.

Um desfecho que há muito a judoca de 30 anos lutava e que, no Brasil, se concretizou. Para lá chegar, Telma Monteiro mostrou a sua determinação quando, pouco mais de duas semanas depois da operação, já surgia no ginásio, em conjunto com um dos seus companheiros de treino de sempre, o também olímpico Célio Dias, em exercícios de fortalecimento muscular, e nem a presença das canadianas a fez travar a ambição de chegar ao Rio e quebrar uma malapata que há muito a perseguia.

A recuperação prosseguia a bom ritmo, até que, em Abril, dois meses depois da operação, já Telma dizia que estava perto da recuperação plena. O sonho olímpico estava perto e a judoca do Benfica mostrou isso mesmo quando, em Junho, no Grand Prix de Budapeste, alcançou o bronze, batendo no combate a alemã Sappoho Coban, por ippon. Era o mote para o que aí vinha, no Rio de Janeiro, cidade onde, em 2007, conquistou a sua primeira medalha num Campeonato do Mundo, ainda na categoria de -52kg. Nove anos depois, nova estreia em conquistas a nível global, agora no palco mais desejado.


Um palmarés que já justificava uma conquista olímpica


A paixão olímpica é algo que se alarga à generalidade dos atletas profissionais e Telma não foge à regra. Talvez por isso, mesmo com tantas tentativas falhadas em Jogos, tenha decidido tatuar no braço esquerdo os anéis olímpicos. Mas, lá, está: a medalha olímpica tardava em chegar, mesmo para uma atleta que tem um palmarés recheado de conquistas e que, sempre que subia ao tatami levava consigo a esperança portuguesa de uma medalha. Telma Monteiro que já havia conquistado 16 medalhas em eventos internacionais (Mundiais e Europeus), seis deles de ouro, chegou agora finalmente a tão desejada medalha nos Jogos.





Eis o palmarés de Telma Monteiro

Jogos Olímpicos
Medalha de bronze em -57 kg (Rio'2016)

Campeonatos do Mundo
Medalha de prata em -52 kg (2007)
Medalha de prata em -57 kg (2009, 2010 e 2014)
Medalha de bronze em - 52 kg (2005)

Jogos Europeus
Medalha de ouro em -57 kg (Baku'2015)

Campeonatos da Europa
Medalha de ouro em -52 kg (2006)
Medalha de ouro em -57 kg (2007, Tbilisi, Chelyabinsk e Baku)
Medalha de prata em -57 kg (2011)
Medalha de bronze em - 52 kg (2004 e 2005)
Medalha de bronze em - 57 kg (2010, 2013 e 2014)


Fonte: Record

Share on Google Plus