QUINTA DO CONDE»» Clube surge com grande dinamismo neste início de época

Joaquim Tavares, presidente da direcção…

“FESTA DE APRESENTAÇÃO FOI UM TÓNICO QUE SE PRETENDEU OFERECER AOS JOGADORES”



A Associação para o Desenvolvimento da Quinta do Conde (ADQC) surgiu nesta época desportiva de 2016/2017 com uma grande dinâmica sendo exemplo disso mesmo a forma como efectuou a apresentação oficial da sua equipa de futebol sénior que vai disputar o Campeonato Distrital da 2.ª Divisão.
  
A iniciativa, pouco habitual em clubes desta dimensão, mereceu o aplauso de todos os presentes e deixou impressionados os jogadores que foram apanhados de surpresa pelo facto de não estarem a contar com a novidade.

Satisfeito pela forma como tudo decorreu, e pela possibilidade de proporcionar ao grupo de trabalho um momento inesquecível, estava o presidente da direcção Joaquim Tavares, que no final falou à nossa reportagem.

“Tentámos marcar a diferença mas isso não nos dá pontos. É verdade que funciona como um tónico que se pretende transmitir aos jogadores a quem queremos demonstrar que não estamos a fazer as coisas por acaso e que até olhamos pela visibilidade deles”, disse Joaquim Tavares que se mostra bastante esperançado na realização de uma boa temporada e num eventual regresso à 1.ª Divisão.





“Normalmente quem desce de divisão
na época seguinte é sempre candidato à subida
mas as coisas não caem do céu”



Quais as perspectivas para esta nova época?
Temos um plantel renovado e uma equipa técnica que deu boa conta de si, na parte final da época passada. Portanto, estamos esperançados na realização de uma boa temporada. Há muita juventude no plantel mas como o Nuno Cláudio é uma pessoa que gosta de trabalhar com jovens não vai ter certamente qualquer tipo de problemas em trabalhar com eles. Normalmente quem desce de divisão na época seguinte é sempre candidato à subida mas as coisas não caem do céu. Por isso, vamos ter que trabalhar para isso. Como temos uma equipa equilibrada penso que estão reunidas as condições para fazermos uma boa época.


E a ADQC parece que surge esta época com uma grande dinâmica…
Sim. Recentemente houve eleições e em consequência disso foram feitas algumas mudanças tanto a nível directivo como a nível dos quadros técnicos, em diversos escalões. Pensamos que, neste momento, temos condições para retomar os caminhos de sucesso que tivemos noutros tempos. Queremos voltar à senda das vitórias e aproveitar as características da nossa população [cerca de 30 mil pessoas] que tem muita juventude. Mas, é evidente que para isso ser uma realidade, é preciso trabalhar porque as coisas não acontecem sozinhas. Os recursos humanos são muito importantes neste aspecto e nós tivemos isso em conta. Vamos esperar que tudo corra pelo melhor.  





“Esperamos dar boas notícias ao longo do ano”

A forma como a equipa foi apresentada parece ter sido um bom exemplo dessa dinâmica. Coisa rara para uma equipa que está na 2.ª Divisão Distrital…
Tentámos marcar a diferença mas isso não nos dá pontos. É verdade que funciona como um tónico que se pretende transmitir aos jogadores a quem queremos demonstrar que não estamos a fazer as coisas por acaso e que até olhamos pela visibilidade deles. Tudo isto é importante. Depois daquilo que foi feito, certamente que no campo eles vão-se sentir mais motivados e essa motivação, que pode originar também um maior empenho, pode dar-nos os pontos que precisamos para a subida de divisão.  


Há algo mais que queira referir?
Agradecer o excelente trabalho que o José Pina vai fazendo e agradecer igualmente a sua presença aqui nesta apresentação que será por certo aproveitada para fazer eco daquilo que aqui se passou. Esperamos poder dar-lhe boas notícias ao longo do ano e no final da época dar-lhe conta da subida de divisão. Aproveito também para desejar uma boa época para si e para o seu trabalho desportivo que é fantástico na divulgação de tudo o que é desporto no distrito de Setúbal.



Nota de redacção: registamos com agrado as palavras do presidente da direcção da ADQC, Joaquim Tavares. É sempre bom sabermos que há pessoas que reconhecem o nosso trabalho. Muito obrigado].   

Share on Google Plus