QUINTA DO CONDE»» Treinador Nuno Cláudio fala dos objectivos para a nova época

Existem todas as condições para a realização de um bom trabalho…

“A EQUIPA É JOVEM MAS TEM VALOR SUFICIENTE PARA ABRAÇAR ESTE PROJECTO, COM COMPETÊNCIA”


Nuno Cláudio, que na parte final da época passada assumiu o comando técnico da ADQC, mereceu a confiança da direcção do clube e mantém as suas funções de treinador principal da equipa que, nesta temporada de 2016/2017, vai tentar regressar à 1.ª Divisão Distrital.

A motivação é grande e a esperança na realização de uma boa época é enorme porque todos os envolvidos no projecto estão empenhados em fazer o melhor possível.

Com um plantel constituído à base de muita juventude o grupo integra também alguns jogadores mais experientes que serão certamente fundamentais numa competição que será provavelmente muito competitiva e extremamente exigente devido ao grande número de equipas participantes.

Na cerimónia de apresentação do plantel que decorreu de forma exemplar no B. Planet, no Retail Park, em Coina, o optimismo reinava no rosto de Nuno Cláudio, o chefe da equipa que integra também Cláudio Alves (treinador adjunto), Marcos Salvador (treinador de guarda-redes) e Jardel Luís (treinador de avançados), que veio reforçar a equipa técnica.

Na entrevista que concedeu ao JORNAL DE DESPORTO, Nuno Cláudio realçou “o carinho e a dedicação que o presidente tem tratado o projecto deste ano. A forma como foi feita a apresentação do plantel é um exemplo claro disso mesmo”.   

Em relação aos objectivos para a nova época, o treinador da ADQC não esconde o desejo de lutar pela subida de divisão. Contudo, adianta que o objectivo principal consiste na realização de “um trabalho que honre o clube e que faça com que os jogadores se sintam bem no nosso projecto. Temos uma equipa jovem mas valorosa que é capaz de abraçar este projecto, com competência”.

  




“Há que saber honrar a camisola”

Uma nova época e certamente a esperança na realização de uma boa temporada…
Esse, é de facto o nosso principal objectivo. Queremos fazer um trabalho que honre a ADQC e que faça com que os jogadores se sintam bem no nosso projecto. Temos 10 meses pela frente, vamos ter que enfrentar dificuldades, desafios, mau tempo, chuva, frio e momentos em que apetece estar no sofá. Por isso, é essencial que nos sintamos bem no grupo para que ir para os treinos não seja um sacrifício, mas sim um momento de prazer e depois há que saber honrar a camisola. Estamos a entrar agora num novo ciclo que pretende devolver à ADQC alguma hegemonia em relação à divisão em que se encontra e se possível lutar pelo objectivo da subida. Sabemos que temos muito trabalho pela frente. A equipa é jovem mas tem valor suficiente para abraçar este projecto, com competência. Estou verdadeiramente convicto que isso vai acontecer.

De facto tem muita gente nova mas também jogadores com alguma experiência…
Sim, temos um misto. Houve o cuidado de misturá-los no sentido de se encaixarem perfeitamente. Por vezes. há alguma dificuldade de convivência entre jogadores experientes com jogadores demasiado jovens mas nós quando os seleccionámos tivemos em conta não só o valor futebolístico mas também o seu carácter e as qualidades humanas. Neste particular, tenho a certeza que vamos ter um grupo forte onde os mais velhos irão certamente compreender e apoiar os mais novos que irão naturalmente saber respeitar os mais velhos e aprender com eles aquilo que só a experiência pode transmitir a uma equipa de futebol.





“Queremos que os jogadores da ADQC
se sintam importantes e desejados”

E a equipa técnica este ano também reforçada…
É verdade. Mantivemos o Cláudio Alves e o Marcos Salvador que já foram meus adjuntos na época passada e englobámos o Jardel Luís, como treinador de avançados. Esta era uma ambição que tinha desde há algum tempo porque entendo que cada vez mais o avançado é uma função específica do futebol tal como é o guarda-redes e se estes têm treino específico por que razão o avançado não há-de ter também. O Jardel é a pessoa indicada porque foi, e continua a ser, um grande avançado [que está em fase de recuperação de uma lesão sofrida, na época passada]. Se as coisas se proporcionarem, depois de debelada completamente a lesão, existe a hipótese [lá para o meio da época] de se juntar à equipa como jogador.

E em relação à forma como foi feita a apresentação oficial da equipa, que tem para dizer?

Esta apresentação demonstra bem o carinho e a dedicação com que o presidente tem tratado o projecto deste ano. Está verdadeiramente empenhado em que os jogadores e a equipa técnica se sintam bem e que tenham todas as condições para poder lutar pelos seus objectivos. Foi feita uma coisa diferente para que os jogadores não se sintam apenas como tal mas sim jogadores especiais porque foram eles que escolhemos para representar a ADQC. O objectivo foi fazer passar a mensagem de que são importantes e que são desejados e com isto motivá-los ainda mais.

Share on Google Plus