RÚBEN FURTADO»» Guarda-redes do U. Santiago transfere-se para Grândola

É um clube que tem um bom projecto e se reforçou bastante…

“O GRANDOLENSE É NESTE MOMENTO O CLUBE CERTO PARA MIM”


Rúben Furtado, guarda-redes, de 23 anos, que nas duas últimas temporadas representou o U. Santiago, vai ser jogador do Grandolense na próxima temporada.

O jogador que começou a jogar no Silveirense e depois passou também pelo Barreirense, Galitos, Desportivo de Portugal, Vasco da Gama e Pinhalnovense transferiu-se para o clube de Grândola porque considera ser, neste momento, o clube certo para si porque tem um bom projecto e se reforçou bastante para fazer uma bom campeonato.

O nosso jornal, tendo conhecimento da transferência, falou com Rúben Furtado para saber quais as razões para a mudança e os seus objectivos para a nova época desportiva.


“Quero ajudar o Grandolense
a fazer um bom campeonato”

Quais as razões para a mudança?
De facto chegou ao fim a minha ligação de dois anos ao União Sport Club de Santiago do Cacém e nesta época que se avizinha vou representar o Clube Recreativo "O Grandolense". A mudança para Grândola acontece porque sinto que neste momento é o clube certo para mim. É um clube que tem um bom projecto, que se reforçou bastante e tem tudo para fazer um bom campeonato, tal como nos tem vindo a habituar nos últimos tempos.

Como estás a perspectivar a nova época, no novo clube?
De forma perfeitamente natural. O meu objectivo para a nova época passa por conseguir ajudar o Grandolense a fazer um campeonato melhor que o da época passada. Em relação à vinda para um novo clube é sinal que obtive bons resultados pessoais na época anterior e que acreditaram no meu valor.

No U. Santiago, a última época foi positiva?
A nível colectivo penso que poderíamos ter terminado numa posição mais acima. Tanto eu como os meus colegas demos o melhor de nós mas infelizmente não conseguimos obter a posição que desejávamos. A nível pessoal foi uma época positiva porque tive a oportunidade de jogar com regularidade e realizar boas exibições.





“Tenho a esperança de poder
chegar ao profissionalismo”

Quanto ao futuro, quais são os teus horizontes?
Vou continuar a trabalhar todos os dias com os pés bem assentes na terra com a esperança de um dia mais tarde poder chegar a jogador profissional de futebol. É isto o que pretendo para o meu futuro.

Tens mais alguma coisa que gostasses de dizer, neste momento?
Sim, quero agradecer o convite para esta entrevista e aproveitar para agradecer também ao presidente e restante direcção do U. Santiago a aposta feita em mim nestas duas épocas, assim como à rouparia, departamento médico e todos os meus colegas. Tive um grande prazer em conhecê-los, de poder dividir o balneário com todos e fazer parte daquela grande família.



Share on Google Plus