ALEMANHA»» Mais um português em destaque no estrangeiro

Carlos Luz, é natural do Barreiro e tem 24 anos…

MARCOU UM GOLO DO MEIO CAMPO AO GRONINGER QUE VALEU A NOMEAÇÃO PARA O GOLO DO MÊS


Carlos Manuel Santos da Luz, tem 24 anos, é natural do Barreiro mas actualmente encontra-se na Alemanha para onde vialou com o sonho de ser futebolista.

Na altura o país estava em crise e Carlos Luz, como tinha por lá alguns contactos, resolveu arriscar para dar continuidade a uma carreira que até então lhe tinha corrido de feição sobretudo no Desportivo Fabril onde ainda com idade de júnior já jogava na equipa sénior.

Na Alemanha esteve dois anos e meio no BSV Kickers Emden (Landesliga) e actualmente está a realizar a sua terceira época no TuS Pewsum (Landesliga) com uma descida no primeiro ano e subida de divisão na época passada.

Um dos momentos mais altos da sua carreira desportiva foi vivido exactamente na Alemanha com a nomeação para o golo do mês, em Julho de 2012, pela TV alemã.

Mas, o melhor é avançarmos para os pormenores contados, em modo de discurso directo, pelo próprio, na conversa que manteve connosco…


“Fui para a Alemanha porque o país estava em crise
e eu precisava de algo novo”

Quais as razões que te levaram a deixar o país para jogar futebol no estrangeiro?
Precisava de algo novo. Tinha acabado o 12.°ano e naquela altura o país estava em "crise". Como tinha contactos na Alemanha decidi arriscar porque naquela altura o futebol era a minha prioridade. Agora já não penso assim...

Já estás na Alemanha há algum tempo. Isso quer dizer que as coisas têm corrido bem?
Sim, felizmente já estou aqui à quase 5 anos e estou feliz com a decisão que tomei. Continuo a jogar futebol numa divisão muito competitiva e vou continuando a estudar.

Actualmente jogas num clube da Landesliga.  A que divisão corresponde em Portugal essa competição?
A Landesliga é uma liga extremamente competitiva, física e tacticamente. Estou a duas divisões dos escalões profissionais mas sei bem o que é jogar contra alguns clubes de divisões acima.





“Quero ficar aqui mais alguns anos”

Sendo um jogador ainda jovem quais são os teus objectivos para um futuro próximo?
O meu primeiro objectivo é acabar o curso que estou a tirar, se possível continuando a jogar futebol. E, se a vida me der mais e melhores oportunidades para melhorar, vou tentar agarrá-las com unhas e dentes.

Não pensas regressar a Portugal?
Quem sabe, no futuro. Pensar, penso sim, mas de momento quero ficar aqui por mais alguns anos porque me sinto bem porque sou muito bem tratado pelas pessoas e porque já tenho as minhas rotinas.

Que clubes representaste no nosso país?
Joguei os meus primeiros seis anos no FC Silveirense, depois estive dois anos no GD Fabril, no ano seguinte cederam-me ao Luso FC e acabei por voltar ao Fabril, onde fiquei mais 3 anos. Quando subi a sénior representei o 1.º de Maio Sarilhense por uma época, depois meia época no Sporting Clube Ferreirense e a outra metade na AD da Quinta do Conde.


“Ver o meu golo passar todos os dias
na televisão alemã foi uma experiência fantástica”

Há algum momento interessante da tua carreira que gostasses de salientar?

Claro que sim. O facto de o Luso FC me ter dado a mão na altura em que mais precisava e ter-me feito evoluir imenso. Apesar das poucas condições que tínhamos, contávamos com um grande plantel e um grande mister. Depois, gostaria de salientar também o facto de ter integrado o plantel sénior do GD Fabril na 3.ª divisão nacional com 17 anos de idade. Aprendi imenso, porque pude treinar e lutar por um lugar na equipa inicial, com os mais velhos. Contudo, acho que o meu melhor feito foi o golo que marquei do meio campo ao FC Groningen. O golo foi escolhido para ser o melhor do mês, estive nomeado com alguns grandes nomes da Bundesliga, como é o caso do Sebastian Kehl (capitão do Borussia Dortmund). Perdi na votação por 1% mas foi uma excelente experiência ver o meu golo passar todos os dias na televisão alemã.

Share on Google Plus