PRÉMIO»» PEL Voleibol tem o treinador do ano

Pelo trabalho desenvolvido em prol da modalidade…

NUNO MARIA TREINADOR DA EQUIPA SÉNIOR FOI DISTINGUIDO PELA ASSOCIAÇÃO DE VOLEIBOL DE LISBOA

Nuno Maria, um dos responsáveis técnicos da PEL Voleibol e um dos obreiros deste projecto, foi distinguido pela Associação de Voleibol de Lisboa, no decorrer das comemorações do seu 78.º aniversário, que decorreram no Pavilhão do Sport Lisboa e Benfica, com o prémio de “Treinador do Ano Seniores”.

Um justo reconhecimento de alguém que muito tem dado ao clube da Escola Pedro Eanes Lobato (Amora), à margem sul e ao voleibol nacional.

Com um currículo que fala por si só, a sua dedicação ímpar ao voleibol e a sua paixão pelo ensino, fazem dele uma referência nacional, nesta modalidade.

O percurso que tenho tido no voleibol, se fosse no futebol, já teria tido outro destaque.

Em declarações ao nosso jornal o técnico premiado considera que a distinção “é o reconhecimento de um percurso de 20 anos ininterruptos, a trabalhar em prol do voleibol, um prémio de e para todos os atletas, dirigentes, equipas técnicas que têm trabalhado comigo, ao longo de todo este tempo. É também importante para o voleibol desta margem, que nos últimos anos tem trabalhado muito, em quantidade e qualidade e merece ser reconhecido. Mais que um prémio individual é um prémio que representa todos os treinadores que trabalham em condições difíceis para manter esta modalidade na margem sul”.

Nuno Maria deixou porém um reparo: “Tenho pena que nestes 20 anos de dedicação e de trabalho tanto no desporto escolar como no federado, tanto em Almada como no Seixal, tivesse passado despercebido. Não é por mim, mas sim pela modalidade que merece o mesmo respeito e reconhecimento que outras, que, com mais meios, apresentam piores resultados. Estou certo que o percurso que tenho tido no voleibol, se fosse no futebol, já teria tido outro destaque”.


Num desporto colectivo
não há prémios individuais

A primeira coisa que fez quando recebeu o prémio foi partilhá-lo com as suas atletas, equipa técnica, equipa médica e dirigentes da PEL. “Obviamente que as atletas são as maiores merecedoras. Num desporto colectivo, os prémios individuais não existem, são de todos. Conto com um conjunto de atletas seniores que são amadoras e que em todos os treinos trabalham como profissionais, que fim-de-semana atrás de fim-de-semana se batem honrosamente com atletas profissionais, delas pouco se lembram e pouco as apoiam. Se não fosse o clube a proporcionar-lhes os mínimos, passariam despercebidas, mas têm feito pelo concelho, mais que muitos profissionais”, referiu.


Olhar para o voleibol com outros olhos

No novo ano, Nuno Maria “gostava que olhassem para o voleibol com outros olhos e que olhassem para este projecto de referência da PEL, com coragem, para assumirem o que ele merece, que o apoiassem e o dignificassem. Gostava que as minhas atletas fossem tratadas como deveriam ser. E, por fim, que a PEL continue o seu trabalho formativo, de grande qualidade e que possa continuar a fazer as crianças felizes”.

A terminar a conversa que manteve connosco fez questão de agradecer a quem lhe permite continuar a fazer do voleibol a sua paixão. “Obrigado à minha família que se vê privada da minha presença e que me apoia incondicionalmente e também ao meu parceiro de todos os momentos do voleibol. É com ele que partilho tudo, que trabalhamos em conjunto até altas horas da noite, que partilhamos problemas e aprendizagens. Se fosse ele a receber o prémio seria muito bem entregue. Para ti meu irmão (Hugo), muito obrigado”.

Share on Google Plus