ALMADA»» Nuno Cirilo no rescaldo do dérbi com o Beira Mar

Almadenses queixam-se de dois penaltis não assinalados e três foras-de-jogo inexistentes….

“PODEM DIZER QUE OS ÁRBITROS SÃO NOVOS, TÊM RECEIO, QUE SÃO FRACOS, MAS ESTES VIERAM ENCOMENDADOS”

O treinador do Almada, Nuno Cirilo, em declarações proferidas ao Jornal de Desporto após a realização do dérbi com o Beira Mar, que terminou empatado a zero, teceu duras críticas ao trabalho da equipa de arbitragem que não terá assinalado dois penaltis a seu favor a ter cortado três jogadas de contra-ataque por foras de jogo que no seu entender não existiram.

Eis as declarações de Nuno Cirilo:

“Foi um jogo com muita luta, muita entrega de ambas as equipas onde o desfecho foi o empate com sabor amargo para nós que jogávamos em casa e queríamos ganhar.

Inicio do jogo dividido, onde o Beira Mar adaptou um posicionamento subido e com pressão criando algumas dificuldades para a construção do jogo da nossa equipa.

Por algumas vezes conseguiram criar algum embaraço na nossa defesa mas sempre sem perigo iminente. A partir dos 15 minutos, conseguimos assentar o nosso jogo, ocupando o meio campo adversário e colocando o Beira Mar a defender.

Conseguimos algumas situações de perigo e tivemos duas situações em que o William ficado isolado mas não finalizou com sucesso.

O Beira Mar defendia como podia e tentava espreitar o contra ataque onde tem jogadores rápidos e capazes de decidir jogos mas a nossa defesa esteve sempre concentrada, dominando em quase todas as situações.

Antes do intervalo o Beira Mar através de uma bola parada conseguiu o seu único lance de golo, num ressalto, mas o remate saiu ao lado.

Poderíamos e deveríamos ter ido para o intervalo a ganhar por um ou dois a zero mas, devido à má finalização, o resultado ficou em 0-0.

Na segunda parte, entrámos dominantes, com uma pressão alta, não dando espaço aos jogadores do Beira Mar e durante os 45 minutos estivemos sempre no seu meio campo defensivo. Verdade é que em termos práticos não conseguimos marcar apesar do domínio porque o Beira Mar esteve sempre bem fechado e bem organizado.


As críticas à arbitragem

Não gosto de falar dos árbitros até porque sei que eles lêem os comentários aos jogos e podemos ser prejudicados com as críticas mas não posso deixar de dizer que o que se passou em Almada foi um roubo.

Podem vir dizer que os árbitros são novos, têm receio, que são fracos, mas estes vieram encomendados.

Na semana passada, em Paio Pires, partiram a perna a um jogador nosso com uma entrada “a matar” e nem falta foi assinalada, no lance a seguir entrada a pés juntos a outro jogador que se não se encolhesse se calhar seria mais uma perna ou pé partido.

Agora, neste jogo com o Beira Mar, foi gritante e óbvio o roubo que aconteceu contra o Almada. Dois penaltis por assinalar, pelo menos três foras-de-jogo a jogadores nossos, onde um deles está 5 metros atrás da linha da bola (e não estou a exagerar), entre outros lances que nos condicionaram o jogo todo.

Não justifico o empate com o roubo que se passou em Almada porque tivemos dois lances isolados para marcar e não tivemos sucesso mas tudo poderia ter mudado se fossem assinalados os penaltis não assinalassem e os tais foras de jogo onde ficaríamos em boa posição para marcar.

Será uma constante durante esta época mas os meus jogadores já estão preparados. Vamos lutar jogo a jogo pelos três pontos contra 14. Espero enganar-me!”

Share on Google Plus