BANHEIRENSE»» Vice-presidente desportivo esclarece incidentes

Leonel Cardeira diz que houve sobreposição de decisões…

“O QUE ESTEVE EM CAUSA FOI A INIBIÇÃO DA ENTRADA DE UM ATLETA A MEU CONVITE”

Leonel Cardeira, vice-presidente desportivo da União Banheirense e um dos principais visados nos incidentes que originaram o pedido de demissão da directora de comunicação e do director desportivo, em nota enviada à nossa redação esclarece ao pormenor o que aconteceu.

No mesmo documento o dirigente reconhece que o actual momento da equipa de futebol não é o melhor  mas acredita que há condições para dar a volta à situação.

Eis o documento elaborado por Leonel Cardeira em resposta aos comunicados emitidos por Tânia Jesus e Amândio Jesus.

“A União Desportiva e Cultural Banheirense está num período menos bom, o que é natural acontecer numa equipa em grande parte renovada, uma vez que nenhum atleta recebe qualquer tipo de prémio ou benefício, sabendo nós que a União Banheirense é uma rampa de lançamento para os mesmos.


Mas estou convicto que vamos dar a volta por cima, pois acreditamos nestes jogadores e nesta equipa técnica, não sendo as divergências internas ocorridas em 15/10/2017 originadas por qualquer crise.

Em resposta ao comunicado que a responsável pelo departamento de comunicação emitiu no que diz respeito às divergências internas que ocorreram no passado jogo com o G.D.Fabril no dia 15/10/2017 com o Vice-Presidente Desportivo e o técnico de equipamentos onde somos acusados de não ouvirmos opiniões e respeitá-las, estou em total desacordo.

O que esteve em causa não foram opiniões mas sim uma tentativa de se sobrepor a tudo no departamento de futebol. O que está em causa foi a inibição da entrada de um atleta a meu convite (que não está inscrito mas já está a treinar no clube) pela então responsável de comunicação.

Como é evidente não seria a Srª. Tânia a tomar essas decisões, e foi exatamente isso que lhe transmiti. Que existe um Vice-Presidente Desportivo, um responsável de futebol e uma direção e essas decisões cabem a nós. No que diz respeito à parte da comunicação que coube à Srª. Tânia sempre teve luz verde para trabalhar da forma que melhor entendesse.

Entendemos que cada um é livre de escrever o que bem entende, mas neste caso é um facto que houve uma tentativa de inibição da entrada de um atleta no recinto desportivo, e contra factos não há argumentos.

De qualquer forma não podemos deixar de agradecer ao Sr. Amândio o trabalho desenvolvido nestes últimos 5 anos em prol do clube e á Srª. Tânia ainda que por um curto período de tempo a sua disponibilidade”.

Share on Google Plus