1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» MOITENSE 2 BANHEIRENSE 1



Banheirense foi um forte opositor…

MOITENSE VIROU RESULTADO QUE LHE ERA DESFAVORÁVEL


O Campo do Juncal, na Moita, recebeu mais um dérbi do concelho. Desta vez, frente a frente, estiveram Moitense e União Banheirense que se defrontaram em jogo relativo à 5.ª jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão.

O jogo terminou com a vitória do Moitense porque foi a equipa mais concretizadora contudo não foi nada fácil de obter devido à excelente réplica dada pela equipa da Baixa da Banheira que foi mesmo a primeira a marcar.
Estavam decorridos 24 minutos quando Pedro abriu o activo na sequência de um cruzamento feito para a área.

O Moitense reagiu e pouco depois (30’) estabeleceu o empate por intermédio de João Nuno, mantendo-se a igualdade a uma bola até ao intervalo.

Na segunda parte, João Castiço, cinco minutos depois de ter entrado (70’), em substituição de um companheiro de equipa, marca o segundo golo do Moitense que fixou o resultado final em 2-1.

De referir, entretanto, que, no final do jogo, foram muitas as críticas ao trabalho da equipa de arbitragem, em especial por parte do U. Banheirense. 

Na classificação o Moitense segue no grupo dos terceiros classificados juntamente com o Alfarim e Beira Mar de Almada com 10 pontos e o União Banheirense está em penúltimo lugar (15.º) com apenas um ponto conquistado.

Na próxima jornada o Moitense desloca-se a Sesimbra e o Banheirense recebe o Palmelense.


A OPINIÃO DOS TREINADORES…

OLÍVIO CORDEIRO, treinador do Moitense:

“Estamos nos lugares de topo por mérito próprio”


“Num dérbi do concelho, sabíamos de antemão  que teríamos pela frente um adversário que jogaria num bloco baixo e a apostar no ataque rápido.
Foi uma primeira parte não muito bem jogada por nós embora com maior domínio do jogo. Sofremos o golo numa bola cruzada para a nossa área, num lance algo confuso, reagimos e empatámos num livre bem executado pelo João Nuno.
Na 2.ª parte, já com o ligeiro vento a favor, dominámos por completo e marcámos o golo da vitória pelo João Castiço que tinha acabado de entrar e daí até ao final fizemos uma boa gestão do jogo procurando o terceiro golo e ajustando-nos muito bem às alterações que o União Banheirense fez com o José Meireles a  colocar mais um homem na frente a dar peso e altura ao seu ataque”.

JOSÉ MEIRELES, treinador do Banheirense:


“Fui assaltado no campo do Juncal e nem a força policial presente me conseguiu auxiliar


“Mais um dérbi renhido entre duas equipas que se respeitaram do primeiro ao último minuto. O resultado mais justo seria uma igualdade mas não foi isso que aconteceu. Devido ao forte vento que se fez sentir durante toda a partida a equipa que beneficiou do mesmo na sua metade de jogo esteve por cima. Tanto um guarda-redes como o outro tiveram uma tarde tranquila muito por culpa das defesas que estiveram quase sempre muito bem. Quero agradecer também ao Olívio pelas suas palavras no final da partida, por estar solidário comigo sobre o assalto de que fui vitima”.

Share on Google Plus