1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» V. GAMA - BARREIRENSE

Barreirense manifestou sempre interesse em jogar…

EM SINES NÃO HOUVE JOGO PORQUE UMA DAS BALIZAS TINHA MENOS ALTURA QUE A OUTRA



A não realização do jogo que se deveria disputar no Estádio Municipal de Sines entre o Vasco da Gama e o Barreirense promete continuar a dar que falar.

O clube vascaíno já fez sair um comunicado onde dá conta da sua indignação pelo sucedido mas o Barreirense [que provavelmente também deverá elaborar um comunicado sobre o assunto] esclarece que “manifestou sempre interesse em realizar o jogo para evitar uma nova deslocação a Sines”, disse ao nosso jornal Paulo Paiva, director desportivo do clube do Barreiro.

14 CENTÍMETROS ERA A DIFERENÇA EXISTENTE ENTRE AS DUAS BALIZAS

“O nosso treinador de guarda-redes apercebeu-se que uma das balizas não tinha as medidas da outra, a situação foi transmitida ao árbitro que ordenou que fosse feita a respectiva medição tendo-se verificado uma diferença de 14 centímetros. Após, comunicação feita para alguém do Conselho de Arbitragem o árbitro foi aconselhado a não dar início ao jogo. E assim aconteceu. Mas, uma coisa é certa, tanto nós como o Vasco da Gama manifestámos sempre interesse em jogar. Se o jogo não se realizou não foi por culpa nossa”, fez questão de salientar Paulo Paiva.


Eis o comunicado do Vasco da Gama…

Vem o Vasco da Gama Atlético Clube de Sines através da sua página oficial mostrar a sua indignação e revolta pelos acontecimentos ocorridos hoje no Estádio Municipal de Sines

É conhecido por todos os nossos adversários que as nossas instalações são das melhores neste Campeonato Distrital, desde o estacionamento para autocarros das equipas adversárias, ao asseio dos balneário, à bancada para Visitantes, ao relvado que apresentamos sempre nas melhores condições para a pratica do Futebol. Podemos afirmar que reunimos condições acima da média o que nos levou a que este mesmo Estádio recebesse 5 jogos da Selecção Nacional de sub17, sub18, sub19, isto para nos cingirmos apenas aos últimos anos. 

A Federação Portuguesa de Futebol assim como a nossa Associação já efectuou várias, repetimos várias vistorias e analises ao Municipal e em todas elas fomos elogiados e parabenizados. 

Hoje fomos surpreendidos. E vamos aqui contar a nossa versão e a nossa suposição dos acontecimentos. Porque o Vasco da Gama merece respeito, os nossos adeptos merecem respeito e acima disso ainda, os adeptos do Barreirense merecem saber a verdade e o porquê de hoje terem percorrido vários quilómetros para apoiar a sua equipa e não o terem conseguido fazer. 

Hoje no normal visionamento do relvado ainda antes do aquecimento, fomos surpreendidos por alguns elementos do nosso adversário perto da baliza norte do nosso Estádio. Isto depois de alguns desses mesmos elementos terem elogiado o bom estado que o relvado aparentava ter na altura. Até aqui estamos só a reportar os factos, deixamos as suposições para depois. 

Durante o aquecimento, o nosso delegado ao jogo foi alertado por a equipa da arbitragem que uma das suas balizas não media o mesmo que a outra. Portanto com uma fita métrica era possível apurar que uma baliza do solo à trave teria menos alguns centímetros que a outra. Possivelmente na zona onde o Guarda Redes actua, a areia ali colocada pelos trabalhadores municipais e para remendo dessa mesma zona não teria ficado tão assente como deveria. 


Não sabemos há quanto tempo está assim, sabemos sim que hoje foi descoberto. Hoje tudo foi posto em causa. 

Agora vamos às suposições. Quer nos parecer que hoje valeu tudo para levar os 3 pontos de Sines. Quer nos também parecer que tudo isto foi premeditado. Este ano o Vasco da Gama já jogou 4 jogos em casa, um deles apitado por um árbitro dos Nacionais, todos inspeccionaram o terreno de jogo e ambas as balizas. Nunca se deixou de fazer um jogo no Estádio Municipal de Sines por este ou outro qualquer motivo. Terá sido um preciosismo? Terá sido premeditado? 

Sabemos sim que houve intenção por parte do treinador de Guarda-Redes do F.C Barreirense de despoletar a situação e já vinha ensaiada pois assim que entrou no terreno de jogo para preparar o aquecimento dos seus Guarda-Redes logo se encaminhou à baliza Norte e chamou a equipa de arbitragem à revelia do seu Director e Delegado ao Jogo que confirmou o sucedido na reunião pré-jogo com as 3 equipas.
 
Não sabemos ao certo o porquê mas sabemos que houve uma logística, para a realização do jogo, logo pela manhã muito cedo e que a nossa Equipa é impossibilitada de competir esta semana e fica com menos 1 jogo que veremos quando se irá realizar. 

A semana passada jogamos um jogo sem placas de substituição, em que as substituições se faziam pelos dedos. Num campo sintético que tem um buraco com cimento na grande área. Qualquer jogador que ali colocasse o pé ficaria com a sua integridade física em risco. 

O jogo não se realizou por má-fé e por um preciosismo que nos parece ridículo seja na Distrital ou na Liga dos Campeões. Resta-nos aguardar a decisão final, cientes que lutaremos pelos nossos direitos e mais do que isso, lutaremos por ser RESPEITADOS.

Share on Google Plus