CARLOS NEVES»» As razões para a saída do U. Santiago

Nada teve a ver com resultados…

“HOUVE FALTA DE RESPEITO DE UM JOGADOR QUE CONTESTOU UMA DAS MINHAS OPÇÕES”


Carlos Neves, que deixou na passada semana o comando técnico do U. Santiago, em declarações ao nosso jornal esclarece os motivos da sua saída do clube alentejano.

“Nada teve a ver com os resultados porque na Taça AF Setúbal ficámos em 1.º lugar no grupo com três vitórias, um empate e apenas um golo sofrido e no conjunto dos jogos em casa obtivemos três vitórias e um empate, sem qualquer golo sofrido. Quanto à qualidade de jogo, é discutível. Recordo-me que o Jupp Heynckes foi campeão no Benfica e as pessoas não gostavam do futebol praticado e que o Mourinho é muitas vezes criticado e tem ganho vários títulos. Portanto, não posso estar de acordo quando se fala em resultados porque aí é a minha competência que está em causa”.

O ex-treinador da equipa alentejana adiantou que havia um clima de paz podre por parte de alguns jogadores que não vinham sendo opção. “Eu sabia que havia alguma insatisfação por parte de alguns deles mas optava sempre pela minha cabeça e pelas minhas convicções. No último jogo, em Grândola, senti que houve falta de respeito para comigo, e para com o grupo de trabalho, por parte de um jogador que contestou uma opção minha e resolvi convocar uma reunião com a direcção, para abordar o problema”, conta Carlos Neves.  


Havia gente a minar o grupo de trabalho

Entretanto, prossegue, Carlos Neves, “apercebi-me que o jogador que colocou em causa a minha opção tinha o apoio de alguns elementos da direcção. Neste sentido, entendi que não devia lutar contra a hipocrisia e deu-se a rotura, até porque existia um grupo de jogadores que se sentiam reféns de algumas atitudes menos boas e comportamentos desviantes”.

“Confrontei a direcção dizendo que, para continuar, aquele elemento tinha que ser afastado. Isso não aconteceu e como tal, só tinha que sair, porque sabia que havia alguém por trás a minar o grupo de trabalho. Portanto, quero deixar bem claro que a saída do U. Santiago aconteceu por minha iniciativa”. 

Share on Google Plus