HOSPITAL DO SEIXAL»» Atraso na construção intensifica luta dos utentes

Utentes obrigados a deslocarem-se ao Garcia de Orta, em Almada, afirmam que «a paciência está-se a esgotar»

COMISSÃO DE UTENTES CRITICA O FACTO DE O ORÇAMENTO DO ESTADO PARA 2018 NÃO CONTEMPLAR A VERBA PARA A CONSTRUÇÃO DO HOSPITAL


A Comissão de Utentes da Saúde do Concelho do Seixal, no distrito de Setúbal, critica o facto de o Orçamento do Estado para 2018 (OE2018) não contemplar a verba para a construção do Hospital do Seixal e promete intensificar a luta.

A comissão de utentes endereçou um email aos grupos parlamentares na Assembleia da República, esta quarta-feira. Na missiva, recordam-se os avanços e recuos desde que, «em 2009, o Estado assinou um acordo com a Câmara Municipal do Seixal para a construção do Hospital neste concelho».

As expectativas ganharam forma com a introdução no OE2017 de uma verba de 10 milhões de euros para o lançamento do concurso público referente ao projecto de arquitectura e especialidades técnicas, para a construção desta unidade.

Secretário de Estado  da Saúde afirmou publicamente que o Hospital do Seixal estaria ao serviço da população até ao final de 2019.

«Em 10 de Fevereiro de 2017, o Governo comprometia-se com a abertura do referido concurso público no 1º semestre de 2017» e, lê-se no texto, no passado mês de Maio, o «secretário de Estado da Saúde afirmou publicamente que o Hospital do Seixal estaria ao serviço da população até ao final de 2019».

Os compromissos não foram, entretanto, assumidos pelo Executivo e os utentes denunciam que «a verba de 10 milhões de euros orçamentada para o projecto de arquitectura e especialidades técnicas do Hospital do Seixal se encontra cativa no Ministério das Finanças». 

A verba de 10 milhões de euros orçamentada para o projecto de arquitectura e especialidades técnicas do Hospital do Seixal  encontra-se cativa no Ministério das Finanças.

Não bastasse, na proposta do OE2018 também não se inclui essa verba, o que leva os utentes a concluir que «o Governo não pretende iniciar a execução da obra em 2018, comprometendo as promessas feitas à população». 

Perante este «defraudar de expectativas», a comissão promete intensificar a luta e apela aos grupos parlamentares para que esclareçam a situação junto do Governo e exijam que a verba para o lançamento público de construção do Hospital do Seixal seja efectivamente contemplada no Orçamento de Estado para 2018, ainda em discussão.»


Uma reivindicação cada vez mais justificada

A necessidade de construir o Hospital do Seixal já tem perto de 20 anos. O Garcia de Orta, em Almada, é o hospital que serve a região, designadamente os concelhos de Sesimbra, Seixal e Almada. Os utentes denunciam que são cerca de 450 mil pessoas abrangidas, embora a unidade esteja preparada para apenas 150 mil.


Deste sub-dimensionamento, admitem, resultam elevados tempos de espera no serviço de urgência, bem como um número insuficiente de camas para internamento e «escandalosos» tempos de espera para consultas de especialidade e exames complementares de diagnóstico.

In Abril, o outro lado das notícias

Share on Google Plus