1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» BEIRA MAR 2 BANHEIRENSE 0

No final do jogo José Meireles apresentou o pedido de demissão…

BEIRA MAR REGRESSA ÀS VITÓRIAS COM GOLOS MARCADOS NA SEGUNDA PARTE

O Beira Mar de Almada levou a melhor no confronto que teve no seu parque desportivo com a União Banheirense em jogo relativo à 9.ª jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão, regressando assim às vitórias depois das derrotas sofridas com os dois primeiros classificados [Barreirense e Amora].

Para além da vitória da equipa almadense este jogo ficou também marcado pela demissão apresentada por José Meireles que cessou assim as funções de treinador da equipa da Baixa da Banheira, que se encontra em último lugar na tabela classificativa, juntamente com o Alcochetense, com apenas dois pontos conquistados nas nove jornadas realizadas.


Depois de uma primeira parte que terminou sem golos a equipa da casa acabou por chegar á vitória com golos obtidos no decorrer do segundo tempo, primeiro por Igor aos 65 minutos e depois por Nhaga aos 75 minutos.

Na tabela classificativa o Beira Mar de Almada está num excelente 5.º lugar com 16 pontos, os mesmos que tem o Desportivo Fabril que se encontra na quarta posição e o Banheirense, como já foi referido, na última posição, juntamente com o Alcochetense.

No próximo fim-de-semana, devido à participação da selecção distrital na Taça das Regiões, o campeonato sofre uma paragem. 

No regresso da competição, que acontece no dia 17 de Dezembro, a equipa de Alcochete recebe o Vasco da Gama e o Beira Mar de Almada desloca-se a Sesimbra.



JOSÉ MEIRELES, ex-treinador do Banheirense:

“Espero que com a minha demissão os jogadores possam inverter a situação em que o clube se encontra”

“Tenho pouco a comentar até aos 62 minutos, altura em que o Beira Mar chegou à vantagem num golo irregular que só a dupla Pedro Cardador e Nuno Baltazar, auxiliar do lado onde se passou a acção, não viu. Foi tão claro que o meu amigo Lívio Semedo não teve problema nenhum em assumir que tinha chegado à vantagem de forma irregular. Mais do mesmo e, como tal, não vale apena comentar mais nada.

Os meus atletas lutaram até ao final por um resultado melhor mas não conseguiram, espero que com a decisão que tomei no final da partida possam inverter esta situação desagradável para qualquer clube.

Apresentei a demissão no final da partida. Penso que assim facilitei a vida aos dirigentes do UDCB. No entanto, quero desejar ao Neves a mesma sorte que ele me desejou para o resto do campeonato. Sem dúvida a nova geração de pseudo-técnicos de futebol deixa muito a desejar”.

Share on Google Plus