2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» O. DRAGON 1 PAIO PIRES 1

Oriental Dragon jogou desde os 11 minutos apenas com 10 jogadores…

PAIO PIRES NÃO CONSEGUIU TIRAR PARTIDO DA SUPERIORIDADE NUMÉRICA


Oriental Dragon e Paio Pires encontraram-se no Juncal Desportos para cumprirem o jogo que havia sido adiada da 6.ª jornada em virtude do falecimento do malogrado treinador paiopirense, Francisco Troncão.

Nesta partida quem entrou melhor foi o Paio Pires que ficou desde bem cedo em superioridade numérica devido à expulsão de Jin, por volta dos 11 minutos.

Mas a equipa da casa, mesmo com menos um jogador em campo, conseguiu adiantar-se no marcador com um golo obtido por Amadeu que perdurou até ao intervalo.

Na segunda parte o Paio Pires tomou conta do jogo e exerceu um domínio bastante acentuado mas o melhor que conseguiu foi chegar ao empate com um golo marcado por Derson, aos 77 minutos.


Agora com o calendário certo e com a primeira volta concluída verifica-se que o Oriental Dragon segue na quarta posição com 13 pontos e o Paio Pires em sexto lugar com 11 pontos, os mesmos que têm os Pescadores que se encontram na quinta posição.

Na próxima jornada, que marca o início da segunda volta, ambas as equipas jogam fora de casa, o Paio Pires desloca-se ao Zambujal para defrontar a equipa local e o Oriental Dragon viaja até ao Campo Pepita para medir forças com o Trafaria.


A OPINIÃO DOS TREINADORES…


RUI FONSECA, treinador do Oriental Dragon:

“O Foles não fez uma única defesa digna desse nome em toda a segunda parte”


“O jogo para nós fica marcado pelo facto de jogarmos quase 90m com menos um jogador, pois o Jin foi expulso aos 11m e juntando aos 90m os 4 de compensação da 1ª parte com os três da segunda, foram mesmo muitos minutos a jogar 10x11.

Os rapazes foram enormes pela forma como jogaram o jogo após o minuto 11, pois não permitimos ao Paio Pires ocasiões de golo, pois a única (real) que tiveram foi ainda de 11x11 quando o meu GR Foles fez uma bela defesa. Depois disso, o Paio Pires teve na segunda parte uma bola ao poste, mas convém dizer que esse cabeceamento foi em falta sobre o meu defesa central. Muita posse de bola do Paio Pires mas que nunca conseguiu entrar no nosso último reduto em bola corrida, limitaram-se a trocar a bola de um lado para o outro e como não conseguiam entrar recorriam ao "despejar" bolas para dentro da grande área.

É engraçado que com tanto domínio o Foles não fez uma única defesa digna desse nome em toda a segunda parte. É feio dizer-se que o adversário não joga nada, e a melhor informação que podemos dar a quem não esteve presente no Juncal foi que até conseguimos marcar um golo em inferioridade numérica, o que já não foi mau.


Ao Paio Pires gostaria de dizer publicamente que estão muito bem servidos de gente directiva, pessoas de grande trato e educação, e que tinham um grande senhor à frente da sua equipa como treinador, paz e descanso ao Francisco Troncão”.


SÉRGIO ALEGRIA, treinador do Paio Pires:

"Resultado sabe a pouco especialmente por aquilo que fizemos na segunda parte"

“Tínhamos observado o nosso adversário e sabíamos os seus pontos fortes e menos fortes. A equipa entrou muito bem no jogo e aos 3', Rodrigo isolado na cara do guarda-redes não foi capaz de abrir o activo. Depois, como consequência de uma pressão bem exercida sobre o sector defensivo adversário, o Derson recuperou a bola e quando se preparava para isolar, o jogador do Oriental travou-o e recebeu o vermelho directo. Estavam decorridos 14 minutos de jogo. Daqui até ao intervalo, o nosso adversário só soube jogar de uma forma, jogo directo no seu avançado que ao mínimo toque ganhava uma falta que depois era cobrada em direcção à nossa área e num desses lances, o Oriental chegou à vantagem.

Ao intervalo insistimos na forma como tínhamos que jogar em superioridade numérica e a segunda parte foi de sentido único.

De um lado uma equipa que procurou insistentemente o golo e do outro lado uma equipa que se limitou a defender. Não me recordo de nenhuma intervenção de relevo do nosso guarda-redes. Criámos cinco oportunidades claras de golo, acertámos na trave, mas apenas conseguimos marcar aos 77 minutos, naquele que terá sido o golo mais bem construído por esta equipa, numa jogada de futebol apoiado que envolveu vários jogadores, após uma série de combinações que culminaram com o remate do Derson.

O resultado acaba por saber a pouco, especialmente por aquilo que fizemos na segunda parte.

Agora, vamos continuar a trabalhar da mesma forma, porque temos mais três pontos já no próximo domingo para disputar no campo do Zambujalense”.

Share on Google Plus