BARREIRENSE»» Pedro Amora reage à derrota sofrida em Santiago

Só uma equipa com grande motivação e empenho permite nesta altura estarmos a disputar o campeonato…

"NO LANCE DO PRIMEIRO GOLO ARBITRO ASSINALA FALTA DO JOGADOR DO UNIÃO MAS DEPOIS MUDA DE IDEIAS"

“Começo por dizer que se há equipa que deixa tudo em campo, e que acredita até ao último minuto, somos nós. A prova disso mesmo são as vitórias obtidas nos últimos minutos, como aconteceu na semana passada.

Sabíamos das dificuldades que íamos encontrar, num campo sempre difícil, contra uma equipa que acabou de se reforçar. Na
primeira parte tivemos sempre mais bola, criámos algumas situações que deveríamos ter definido melhor e o União, com linhas baixas a sair para o contra-ataque, quase sempre anuladas pela nossa defesa, com a excepção de um lance.

De salientar que ao intervalo dei os parabéns à equipa de arbitragem pela excelente exibição feita até então. Ao intervalo rectificámos algumas coisas e delineámos a estratégia  para a segunda parte.


Logo no início há um alívio da equipa do União, o meu jogador está a proteger a bola, é empurrado, e é marcada falta contra o União (o arbitro vira-se, indicando isso mesmo) mas de repente  vira-se de novo e aponta para a marca do penalti, deitando por terra o que tínhamos delineado ao intervalo.

O União acaba por fazer golo sem que nada o fizesse prever e sentindo-se confortável a ganhar, baixou ainda mais as linhas e saía para o contra ataque, sempre que podia. O golo, sofrido da forma que foi e sendo já recorrente acontecer, acabou por enervar a equipa. Ainda assim não baixámos os braços, e minutos depois temos um penalti claro que não é assinalado. Colocámos mais gente dentro da área, criámos algumas situações de golo claras que não conseguimos marcar, falhámos um penalti e num contra-ataque o U. Santiago faz o segundo golo.

Entretanto temos um jogador expulso por ter um desabafo [que ouvi através de outros jogadores de ambas as equipas, dezenas de vezes, durante o jogo] mas mesmo assim acabámos o jogo por cima.

Em suma, com tantas limitações em termos de plantel e com todas as condicionantes que nos vão impondo, durante os jogos, só uma equipa com uma grande motivação e empenho é que conseguia, nesta altura, estar a discutir o campeonato.

Dizer ainda que, este foi o  primeiro jogo em que não fizemos golos e em 15 golos sofridos este é o 7  de penalti (6 com o resultado 0-0)

Deixo apenas um exercício simples para se fazer tirem os penaltis às equipas e vejam como fica a tabela (golos marcados, sofridos e pontos).



Share on Google Plus