COVA DA PIEDADE»» Miguel Rosa é reforço

Jogador já rescindiu com o Belenenses…

SERÁ COM TODA A CERTEZA UMA MAIS VALIA PARA A EQUIPA ORIENTADA POR BRUNO RIBEIRO

Segundo notícia avançada pelo jornal “A Bola”, o médio Miguel Rosa, de 28 anos, rescindiu com o Belenenses e vai jogar no Cova de Piedade, clube que milita na II Liga Portuguesa.

Miguel Rosa (que estava em final de contrato) não vinha a jogar com regularidade no onze da equipa do Restelo, treinada por Domingos Paciência, onde contava apenas com sete presenças (cinco no campeonato, uma na Taça de Portugal e outra na Taça da Liga) e cerca de 199 minutos, no campeonato da I Liga.

O jogador irá agora tentar garantir o seu espaço no onze do Cova da Piedade.

Na sua carreira, recorde-se, Miguel Rosa jogou no Águias da Musgueira, Benfica (onde fez toda a sua formação), Estoril, Carregado e Belenenses.

Miguel Rosa, que fez 198 jogos e marcou 45 golos com a camisola do Belenenses tinha para esta época o desejo de chegar aos 200 jogos. O objectivo não vai ser cumprido mas o jogador não descarta a hipótese de um dia poder vir a concretizá-lo.


A mensagem de despedida...

Em jeito de despedida Miguel Rosa publicou na sua pagina do facebook o seguinte texto:

“Quando eu estiver a morrer, não me levem ao hospital , levem me a Anfield , ali nasci e ali morrerei“.

Nunca esta frase de Steven Gerard quando deixou o Liverpool fez tanto sentido para mim. 

Hoje é o dia em que digo “até já“ a toda a nação Belenenses. 
A grande questão aqui é que mais do que a minha nação o Belenenses é a minha família e a família da minha família. 
Digo até já e não adeus porque e citando as mesmas palavras que Buffon usou para a sua Nação Italiana: sou um soldado e Belém é a minha pátria, um soldado não deserta e quando me chamarem direi presente!
O Futebol é feito de ciclos mas tenho a certeza que esta ligação não tem sequer ciclos mas sim uma linha de continuidade emocional infinita. 


É com a minha filha Carolina Rosa sócia 7838 do Belenenses ao colo que escrevo estas palavras, é a olhar para todos os troféus individuais e conquistas colectivas que escrevo estas palavras.


Foram 198 jogos, 45 golos, subidas de divisão, manutenções, uma média de 30 batalhas por ano com a Cruz de Cristo ao peito!
O meu objectivo para esta época era simples: Depois dos 35 jogos o ano passado, tinha o sonho de atingir o número de 200 jogos com a camisola deste enorme clube! Por uma questão pura e única de gestão de carreira não o farei esta época. Mas mesmo hoje, tenho a certeza que um dia o farei!

Não sei se o Belenenses foi o meu primeiro amor mas é claramente o amor da minha vida.  

Aqui fiz-me homem, aqui cresci, aqui chorei, aqui eu fui feliz , aqui eu vivi . 

Ao longo dos anos, muitos me perguntavam porque não aceitava as propostas de outros clubes nacionais e internacionais, propostas onde poderia ganhar 10x mais, financeiramente.
Se pensei nelas? Claro. Se hesitei na hora de decidir? Nunca. Sempre que a cada manhã chegava ao Restelo e sentia toda a história e mística do Clube percebi cedo que a efemeridade não tem preço. 

Pertencer ao legado de lendas como Matateu, Vicente ou Pepe, esse era o contrato da minha vida, essa era a minha cadeira de sonho! Quando se falava em ídolos, estes são os meus! Não consegui atingir certamente tão lendário estatuto mas dei o meu melhor e fiz desse objectivo e privilégio a minha grande ambição e fonte de inspiração!

Poderia destacar muitos elementos na hora de agradecer, mas seria injusto para os adeptos colocar sequer alguém ao nível deles! O espaço de agradecimento é exclusivamente para eles, os adeptos deste clube! 

Neste momento, e mais do que nunca, serei um dos vossos e estarei ao vosso lado a vibrar e lutar em todas as batalhas! 

“Tudo na vida tem um limite, menos o meu amor pelo Belenenses.
Orgulho em ser Belenenses para sempre”.

Share on Google Plus