AMORA»» Élio Santos faz balanço da primeira volta

Treinador pede concentração máxima…

“DAQUI PARA A FRENTE TODOS NOS VÃO QUERER GANHAR”

O Amora Futebol Clube é o líder incontestável do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão.

No final da primeira volta, a equipa amorense, liderada por Élio Santos, comanda a tabela classificativa com 41 pontos, mais seis que o Barreirense e mais doze pontos que o Desportivo Fabril, as três equipas que à partida eram apontadas como as principais candidatas ao título.

Nos 15 jogos efectuados, na primeira metade do campeonato, a equipa da Medideira obteve 13 vitórias e dois empates, é a única equipa sem derrotas, possui o melhor ataque da competição com 41 golos marcados e a defesa menos batida com apenas oito golos sofridos.

Com um plantel de qualidade, recentemente reforçado com Thierry, guarda-redes brasileiro de 21 anos, ex-FC Setúbal e Peter Caraballo, avançado de 25 anos, que representava o Desportivo Fabril, a equipa amorense tem revelado uma grande coesão em todos os seus sectores e o resultado está à vista.

“A primeira volta foi de facto bastante positiva. Quisemos sempre fazer o melhor mas empatámos duas vezes, uma em Palmela e outra em casa com o Vasco da Gama e conseguimos também algumas vitórias muito difíceis nos jogos que disputámos no Estádio Alfredo da Silva com o Desportivo Fabril, na Charneca de Caparica e em casa com o U. Santiago. De qualquer forma, estamos no bom caminho mas temos a cabeça bem colocada nos ombros porque ainda não ganhámos nada. Temos a consciência de que ainda falta muito para chegar onde queremos, temos acima de tudo que continuar a ser muito humildes”, disse Élio Santos quando o interrogámos sobre a forma como tinha decorrido a primeira metade do campeonato.


Não nos podemos desconcentrar


”O Amora nos últimos anos tem vindo a alcançar alguns lugares de destaque e isso faz aumentar as nossas responsabilidades e ao mesmo tempo as dificuldades. É como se passa quando entramos num carro e o conduzimos sem pensar se aceleramos, se travamos, qual o pé da embraiagem, do travão e a mão com que devemos meter a mudança. Quer isto dizer que as coisas surgem naturalmente mas às vezes acontecem despistes e acidentes, porque saímos do foco, por nos desconcentrarmos e não pensarmos bem. Por isso, vamos ter que manter sempre a mesma postura em todos os jogos e o mesmo respeito pelos adversários. Sinto que, neste momento, temos uma verdadeira equipa, onde há motivação e uma cumplicidade muito grande em termos de compromisso mas também sabemos que daqui para a frente vai ser mais difícil porque todos nos vão querer ganhar”, rematou.  

Share on Google Plus