CICLISMO»» Clássica da Arrábida regressa em Março

Prova começa em Sesimbra, termina em Setúbal e tem uma contagem de montanha em Palmela

PARA ALÉM DAS EQUIPAS PROFISSIONAIS PORTUGUESAS ESTÃO JÁ CONFIRMADAS TRÊS EQUIPAS INTERNACIONAIS


A 2.ª edição da Clássica da Arrábida – Cyclin’ Portugal, prova internacional de classe 1.2 que se realiza no âmbito da parceria estabelecida o ano passado entre a Federação Portuguesa de Ciclismo, os municípios de Palmela, Sesimbra e Setúbal e a Lima&Limão Cycling Services, corre-se a 11 de Março.

Destinada a equipas profissionais, a clássica contará com a participação de todas as equipas portuguesas, bem como com várias equipas de clube e formações internacionais de referência, estando, para já, confirmadas as presenças da equipa profissional norte-americana Hagens Berman Axeon, da equipa britânica Team Wiggins e da formação de clube espanhola Caja Rural – Seguros RGA. Também a Selecção Nacional de Elites, onde corre o ciclista palmelense Rafael Reis, marcará presença na prova.


Com um percurso de 169,6 quilómetros e início às 11h40, a Clássica da Arrábida parte, este ano, de Sesimbra e tem meta em Setúbal, com uma contagem de montanha no Castelo de Palmela.

Na mesma data e com início às 8h30, a anteceder a Clássica, contribuindo para alargar a festa do ciclismo a todos os praticantes da modalidade, num grande evento de massas, decorre a quarta edição do Granfondo da Arrábida, numa organização da 4 Challengers com a Associação de Ciclismo de Setúbal.

Consoante o seu grau de preparação e desejo de aventura, os participantes podem escolher entre três provas distintas: o Minifondo (53 quilómetros), o Mediofondo (89 quilómetros) e o Granfondo (119 quilómetros).



Arrábida, região de eleição para o turismo de bicicleta

Além da forte tradição desta região no âmbito do ciclismo, foram as condições naturais da Arrábida, candidata a Reserva da Biosfera da Unesco, para a prática desportiva em contacto com a natureza e, em particular, para o ciclismo, em todas as suas vertentes, que atraíram a Federação Portuguesa de Ciclismo para a criação da Clássica da Arrábida.

 
Nas palavras do Presidente da Federação, Delmino Pereira, esta é uma prova com carisma e identidade, que tem espaço para crescer e consolidar-se como uma das mais importantes, no âmbito do projeto “Cyclin’ Portugal”, que pretende atrair equipas internacionais, através da criação de um circuito nacional de provas.

Está, também, a ser criado um livro com percursos homologados para a prática de ciclismo na Arrábida, que vai permitir divulgar, orientar e disciplinar esta actividade, para mais ciclismo de qualidade na região. A publicação deve ser lançada no próximo ano.

Para Álvaro Amaro, Presidente da Câmara Municipal de Palmela, esta parceria nasce como aposta estratégica de marketing territorial, traduzindo-se num “eco projecto”, com componente ambiental e forte envolvimento das comunidades.

Share on Google Plus