1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» MOITENSE 1 AMORA 1



Jogo marcado por cenas que em nada dignificam o futebol…

AMORA BASTANTE PERDULÁRIO SÓ SE PODE QUEIXAR DE SI PRÓPRIO

O Amora, que vinha de 12 vitórias consecutivas, desta vez não conseguiu melhor que um empate na partida que disputou no Juncal Desportos com o Moitense relativa à 19.ª jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão mas, como o Barreirense também empatou, tudo ficou na mesma em termos de tabela classificativa. Ou seja, o Amora continua com oito pontos de vantagem sobre o segundo classificado.

Antes de abordarmos propriamente do jogo teremos que fazer referência aos incidentes registados a quando da marcação de uma grande penalidade contra o Moitense que originou um grande burburinho e a entrada em campo da GNR para serenar os ânimos dos jogadores da equipa da casa que haviam rodeado o árbitro.


Quanto ao jogo diremos que o Amora entrou forte começando a ameaçar a baliza adversária logo na sua primeira jogada de ataque em que Peter cabeceou à barra. A este lance seguiram outros de grande perigo criados pelos amorenses mas sem efeitos práticos.

O Moitense, que jogava bem defensivamente mas revelava pouca ambição na sua frente de ataque, nunca criou grandes problemas ao último reduto da equipa da Medideira, mas o que é certo é que foi a única equipa que conseguiu marcar na primeira parte, saindo para o intervalo em vantagem, com o golo marcado por Rafa aos 40 minutos, na sequência de um livre.

O Amora chegou ao empate no primeiro minuto da segunda parte por intermédio de Balela e partiu em busca da vitória que acabou por não acontecer por culpa própria porque desperdiçou inúmeras ocasiões, incluindo uma grande penalidade, que até foi repetida.

Joca chamado a converter permitiu a defesa a Pedro Chusso mas como no entender do árbitro assistente o guarda-redes do Moitense se mexeu antes da bola partir o castigo teve que ser repetido, tendo depois França, na repetição, atirado para fora.  

Para além destes factos há também a registar uma outra situação contada na primeira pessoa por Élio Santos que diz ter sido “agredido” pelo treinador da equipa adversária.

Na próxima jornada o Moitense desloca-se ao Vale da Amoreira para defrontar o Banheirense e o Amora recebe o Palmelense.


Moitense diz que a situação está a ser empolada


Entretanto, em conversa com o presidente do Moitense, João Soeiro, este disse-nos que “não se passou nada de anormal, são situações que acontecem quando os jogadores se sentem injustiçados por decisões menos correctas. A GNR só interveio porque eu havia entrado em campo. Só tenho que lamentar o facto de alguns órgãos de comunicação social estarem a empolar as ocorrências cometendo muitas inverdades, chegando mesmo ao ponto de colocar em causa o nome de Olívio Cordeiro que já não é nosso treinador desde Dezembro”.


A OPINIÃO DOS TREINADORES...



Share on Google Plus