NUNO FERREIRA, treinador dos Pescadores…

Opinião sobre o jogo com o Comércio Indústria...

“SE TIVÉSSEMOS SAÍDO DE SETÚBAL COM UM PONTO, NÃO TERIA SIDO DESAJUSTADO”


“Sabíamos da importância que a primeira jornada tinha e sabíamos igualmente da capacidade do nosso primeiro adversário. Queríamos sair na frente e foi nessa perspectiva que abordámos cada minuto da partida.

Numa tarde onde ambas as equipas acabaram por ser bafejadas pelas condições climatéricas, penso que a qualidade do terreno acabou por prejudicá-las, não deixando que nenhuma conseguisse atingir a sua melhor qualidade.

Depois do nosso guarda-redes ter defendido um penalti, a motivação e humildade dos nossos jogadores fez com que conseguíssemos, no espaço de sensivelmente dois minutos, virar o resultado e chegássemos ao intervalo em vantagem no marcador.

A verdade é que a segunda parte trouxe um ascendente superior do nosso adversário que, à semelhança do que nós havíamos conseguido na primeira parte, também eles conseguiram virar o marcador e chegar ao 3-2.

A partir desse momento tentámos por outros meios chegar à igualdade e num momento onde poderia ter surgido, o Comércio consegue fazer o seu 4.º golo que viria a atirar por terra a nossa ambição de chegar à igualdade e consequente hipótese de reviravolta no marcador.


De uma forma geral, por aquilo que foi a nossa primeira parte e o que foi a segunda parte do nosso adversário, penso que se saíssemos de Setúbal com um ponto, não teria sido desajustado. No entanto, não posso deixar de dar os parabéns ao Comércio e Indústria pelo que demonstrou dentro do campo. Considero que quem saiu de casa nesta tarde de domingo, deu o tempo como bem empregue.

Aproveito ainda para deixar uma palavra de apreço à equipa de arbitragem que num jogo com características especiais devido à velocidade do mesmo, acabou por conseguir controlá-lo.

Para terminar, não poderia deixar de dar os parabéns aos nossos jogadores! Eles são sem dúvida o propósito de nos fazer andar no futebol, a alegria e a força que os move em querer sempre mais. A eles o nosso muito obrigado. Continuam enormes.

Share on Google Plus