1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» ALFARIM O BEIRA MAR 0



Nulo penaliza ineficácia das duas equipas


ALFARIM FOI QUEM ESTEVE SEMPRE MAIS PERTO DA VITÓRIA 

Alfarim e Beira Mar de Almada empataram a zero na partida que disputaram relativa à 21.ª jornada do Campeonato Distrital da 1.ª Divisão.

As duas equipas que se encontram a atravessar fases menos boas entregaram-se ao jogo com o objectivo de darem uma sapatada na crise de resultados mas nenhuma delas conseguiu os seus intentos e o jogo terminou tal como começou; os seja, sem golos.

O Alfarim a jogar em casa procurou impor o ritmo de jogo e foi sempre uma equipa virada para o ataque mas não conseguiu concretizar com êxito as oportunidades criadas e acabou por ser penalizado por isso.


O Beira Mar de Almada, a actuar em terreno alheio, não se aventurou muito em termos ofensivos e teve muito trabalho no sector mais recuado mas saiu-se bem e acabou por conquistar um ponto que acaba por ser um resultado positivo para si.

De realçar será o facto de o Alfarim [que já não ganha desde o dia 10 de Fevereiro] ter conquistado o seu segundo ponto em dezoito possíveis e o Beira Mar de Almada [depois de quatro derrotas consecutivas] ter obtido o seu primeiro ponto sob o comando de Ricardo Estrelado.

Na classificação o Alfarim está em 11.º lugar com 23 pontos e o Beira Mar de Almada na 14.ª posição, em igualdade pontual (22) com o U. Santiago e Alcochetense.

Na próxima jornada o Alfarim desloca-se ao estádio Alfredo da Silva para defrontar o Desportivo Fabril e o Beira Mar de Almada viaja até à Verderena para jogar com o Barreirense.



RICARDO DIAS, treinador do Alfarim:

“Para chegar à vitória faltou-nos tranquilidade no último terço”

“Entrámos tranquilos, apesar dos resultados menos positivos das últimas jornadas e tivemos sempre o ascendente do jogo.

A nossa equipa teve muita vontade de vencer um Beira Mar de Almada que jogou sempre, com 10 unidades atrás da linha da bola.

Na primeira parte estivemos muito próximo do golo por 2 ou 3 ocasiões, mas faltou-nos sempre a tranquilidade no último terço, própria de quem não tem vencido nas últimas semanas.

O Beira Mar de Almada aproveitava todas as bolas paradas na zona de meio campo, e foram muito poucas, para tentar colocar a bola na nossa área, mas nunca conseguiu criar perigo. Em jogo jogado o domínio e controlo de jogo foi sempre nosso. 

Na segunda parte entrámos bem e podíamos ter feito dois golos, logo a abrir. Não fizemos e começámos a jogar mais com o coração que com a cabeça, com o desenrolar do jogo.

Apesar disso continuámos a ser nós a tentar criar ocasiões para marcar, tendo perto do fim uma flagrante com o guarda-redes a defender com a cara.

O Beira Mar nunca abdicou da sua forma de jogar, e fez por merecer o empate”. 


Share on Google Plus