2.ª DIVISÃO DISTRITAL»» O. DRAGON 2 C. PIEDADE B 2



Golo do empate surgiu ao minuto 90+2’ …

ORIENTAL DRAGON AOS 20 MINUTOS JÁ GANHAVA POR DUAS BOLAS A ZERO


Oriental Dragon e Cova da Piedade ‘B’, duas das equipas mais poderosas do Campeonato Distrital da 2.ª Divisão e dois potenciais candidatos à subida de divisão, empataram a duas bolas na partida que disputaram relativa à 5.ª jornada da fase final.

A jogar na sua nova casa [Pinhal Novo] o Oriental Dragon entrou forte na partida e aos três minutos adiantou-se no marcador com um golo marcado por Edi Fernandes, vantagem que seria ampliada por Bryan, aos 20 minutos, em ambos os casos em situações de bola parada [penalti e livre directo].

Na segunda parte o C. Piedade entrou disposto a dar a volta à situação mas o melhor que conseguiu foi chegar ao empate, com golos marcados aos 75 minutos por Denilson [que havia entrado um pouco antes (67’) para o lugar de Vilson] e por Bakaramoco já em período de compensação (90+2’).


De referir, entretanto, que estas duas equipas são as únicas que ainda não sofreram qualquer derrota nesta fase. O Cova da Piedade perdeu os seus primeiros pontos e o Oriental Dragon somou o seu terceiro empate no terceiro jogo que efectuou na condição de equipa visitada.

Na classificação geral o Cova da Piedade é o primeiro com 13 pontos e o Oriental Dragon o terceiro com nove.

Na próxima jornada o Cova da Piedade recebe os Pescadores e o Oriental Dragon desloca-se à Quinta do Conde.


A OPINIÃO DOS TREINADORES…

RUI FONSECA, treinador do Oriental Dragon:

“Perda de pontos deve-se à grande capacidade e qualidade do adversário”

"Foi um excelente jogo de futebol que se assistiu no Pinhal Novo com muita intensidade e muita qualidade de todos os intervenientes.

Na primeira parte fizemos um jogo irrepreensível, viemos para o intervalo a vencer por dois a zero e podia ter sido três a zero não fosse o remate do Rolo ter embatido no poste. Fizemos de facto uma exibição de grande qualidade.

Na segunda parte já sabíamos que iriamos ter um Cova da Piedade a dar tudo, em busca de um resultado diferente. Não tinham nada a perder e arriscaram tudo ao intervalo através das substituições. Nós, queríamos ter tido a possibilidade de dar uma resposta diferente a partir do banco mas tal foi impossível pois tivemos de fazer três alterações, todas elas devido a lesão.

O Cova com toda a sua qualidade foi-nos empurrado para o nosso último reduto e quando quisemos alterar as coisas para dar uma outra frescura na frente de ataque foi-nos impossível pelos motivos que já expliquei.

Dessa forma o Cova foi sempre em crescendo na segunda parte e conseguiu atingir o empate! É doloroso perder dois pontos já em período de descontos, mas também já os ganhámos nessas condições.

A perda dos dois pontos são da minha inteira responsabilidade pois os rapazes deram tudo o que tinham para dar, foram inexcedíveis na entrega ao jogo, de resto devo de dizer em abono da verdade que também a perda de pontos se deve à grande capacidade e qualidade da equipa do Cova da Piedade".

 

Share on Google Plus