BARREIRENSE»» Pedro Amora não continua


Treinador sai com a noção do dever cumprido…

“A MAIOR DIFICULDADE FOI GERIR, DESDE O INÍCIO, OS OBJECTIVOS PROPOSTOS COM A REALIDADE DO CLUBE”

O Futebol Clube Barreirense terminou o Campeonato Distrital da 1.ª Divisão da AF Setúbal em segundo lugar, sagrou-se vencedor da Taça AF Setúbal “Joaquim José Sousa Marques”, conquistou a Taça Cidade do Barreiro e ganhou o direito desportivo de disputar a Taça de Portugal. 

Quer isto dizer que o Barreirense ganhou tudo o que havia para ganhar, à excepção do campeonato pelo qual andou a lutar palmo a palmo com o Amora, até à penúltima jornada.

À semelhança do que tem vindo a fazer com outros treinadores nosso jornal falou também com o treinador do Barreirense, Pedro Amora, a quem pediu para fazer o balanço da época e ficou a saber que, apesar do bom trabalho realizado, não vai continuar no comando técnico do clube… 

   
Não foi uma época nada fácil”

“Começo por agradecer ao Sérgio Palaio e ao José Paulo Rodrigues a oportunidade que me deram a época passada, em poder representar um histórico do futebol português”.

Não foi uma época nada fácil, começámos a planear o ano com uma direcção que entretanto saiu, ficando alguma incerteza do rumo a tomar e ficando a construção do plantel a cargo da equipa técnica”.

“Num campeonato com tantas super equipas, com orçamentos megalómanos, conseguimos, com um orçamento apertado, montar uma equipa muito competitiva, em que 50% dos jogadores eram oriundos da formação, o que desde muito cedo criou muita desconfiança relativamente ao que a equipa poderia fazer face aos objectivos propostos”.

“A construção do plantel (praticamente de raiz) partiu de pressupostos bem definidos, queríamos um grupo de Homens de grande compromisso, de trabalho, carácter e ambição. Aos poucos fomos conseguindo isto mesmo, um grupo extremamente coeso e solidário que, mesmo com todas as dificuldades que tivemos ao longo da época, quer no dia-a-dia no clube, quer aos Domingos, soube sempre responder de forma muito positiva.Fomos crescendo com o decorrer do campeonato e nunca deixámos de acreditar que era possível, mesmo quando tudo parecia perdido”.


“O balanço é super positivo”

“De uma forma geral penso que a equipa apresentou sempre bom futebol, fizemos mais de 100 golos, utilizámos 5 juniores ao longo do campeonato, discutimos o campeonato até 4 dias do seu terminus com uma equipa com argumentos completamente distintos, garantimos o 2.º lugar e consequentemente presença na Taça Portugal no ano que vem (encaixando um valor significativo para o clube, nesta altura), o 3.º lugar ficou a 18 pontos de distância, um registo em casa quase imaculado perdendo apenas 3 pontos, virámos vários resultados, ganhámos vários jogos nos últimos minutos numa clara demonstração de querer, conquistámos a Taça Cidade Barreiro em casa do adversário, eliminámos o FC Setúbal e o Fabril fora de casa para a taça da AFS e colocámos a cereja no topo do bolo, conquistando a tão desejada Taça no ultimo jogo da época desportiva. Por tudo isto penso que o balanço é super positivo, onde a maior dificuldade foi gerir, desde o início, os objectivos propostos com a realidade do clube e consequente  gestão de expectativas de jogadores, sócios e equipa técnica”.


“O meu futuro não passa pelo clube”

“Uma vez que o meu futuro não passa pelo clube, saio com a certeza de missão cumprida e vitórias alcançadas, agradecendo  a todas as pessoas que de uma forma ou de outra tornaram possíveis o concretizar dos nossos sonhos”.
  
"Por último, resta-me agradecer aos  jogadores e equipa técnica o ano fantástico que me proporcionaram, com a certeza que, juntos, conseguimos inscrever os nossos nomes na história do clube, num ano super desgastante a todos os níveis. Mas, no fim valeu a pena".

"Aproveito  para felicitar publicamente os jogadores e equipa técnica do Amora pela conquista do campeonato". 


Share on Google Plus