JUVENIS»» Benfica é campeão nacional


Goleou o FC Porto por 5-0, no jogo decisivo… 
                                 
EXIBIÇÃO DE GALA CULMINA COM O TÍTULO DE CAMPEÃO  
 
O Benfica, com uma exibição de gala, fruto da grande qualidade dos seus jogadores, goleou o FC Porto por 5-0 e sagrou-se campeão nacional de juvenis, sucedendo assim ao Sporting que havia ganho as duas anteriores edições.

No final do encontro quando Pedro Pauleta, director da FPF, entregou a taça de campeão foi o delírio tanto no relvado [onde se encontravam os jogadores do Benfica] como na bancada, onde marcavam presença os seus adeptos naturalmente satisfeitos com o que tinham acabado de ver.


O jogo era decisivo para ambas as equipas que se encontravam separadas apenas por um ponto na tabela classificativa, com vantagem para o Benfica. Quer isto dizer que o empate era suficiente para as águias fazerem a festa mas que ao FC Porto apenas a vitória interessava.

Depois do jogo realizado ficou bem patente a qualidade do jogo desenvolvido pela equipa orientada por Renato Paiva e alguma falta de ambição dos dragões que fizeram muito pouco para vencer.


Na 1.ª parte houve alguns momentos de equilíbrio mas também alguma superioridade do Benfica que foi para o intervalo a vencer por 1-0, com um golo marcado por Gonçalo Ramos (22’), em lance estudado, na sequência de uma bola parada.

No reatamento o FC Porto entrou melhor e aos 42 minutos chegou mesmo a introduzir a bola na baliza adversária mas o lance foi anulado por fora-de-jogo. Depois, o Benfica tomou conta do jogo fez o 2-0, de novo por Gonçalo Ramos (51’) e embalou decididamente para a goleada que culminou com a obtenção de mais três golos por Sandro Cruz (65’), Iuri Tavares, após excelente jogada individual um minuto depois de ter entrado em campo (71’) e Ronaldo Camará (79’).  

 

REPORTAGEM…


Renato Paiva (Benfica): “Jogar para empatar dá sempre mau resultado. Era uma perfeita estupidez jogar para empatar com esta geração de jogadores. A qualidade de jogo foi inequívoca e o título está bem entregue. Esta geração é fantástica e quando nos atacaram em relação aos jogadores que foram à selecção o grupo deu aqui uma boa resposta, foram 14 mas se calhar podiam ter ido 16, não foi por cunhas ou interesses mas sim por qualidade. E eles quiseram demonstrar dentro do campo que a qualidade está aqui. Esta é uma equipa que está habituada a ganhar e ter sucesso pela sua qualidade. O clube conseguiu juntar um grupo de jogadores, uma geração que consegue fazer coisas dentro de campo invulgares para meninos de 16 anos”.   


Alexandre Penetra (capitão do Benfica): “É muito bom festejar perante os nossos adeptos. O segredo desta conquista foi a união que sempre existiu entre todos nós. Somos jovens mas temos já uma maturidade muito grande, este foi um grupo fácil de liderar”, começou por referir.

Mesmo com o resultado bastante dilatado foi bem visível o papel do capitão na orientação dos seus companheiros em campo. “Pedi concentração e seriedade até ao fim, foi que eles fizeram e conseguimos este resultado. Esta é uma geração que é vista pelo Benfica como uma grande geração porque tem boas individualidades que formam um bom colectivo. Creio que a maioria destes jogadores tem futuro no futebol, se continuarem a trabalhar como têm feito até aqui”.

Sobre o despique com Fábio Silva, seu anterior companheiro de equipa, o capitão do Benfica considera que “ele é um grande jogador e nós gostamos sempre de defrontar os melhores. O Fábio Silva é um amigo de longa data, foi bom defrontá-lo.”


Mário Silva (FC Porto): “O resultado é penalizador para a época que fizemos. As coisas não correram bem mas não podemos apagar aquilo que os miúdos fizeram ao logo da época. Trazer a decisão do campeonato para o último jogo já é motivo de orgulho. Não contávamos com uma derrota tão expressiva como esta”.

Share on Google Plus