ORIENTAL DRAGON»» Rui Fonseca não continua


Treinador analisa a sua passagem pelo clube…

ESTE FOI DE LONGE O TRABALHO MAIS DIFÍCIL QUE TIVE NA MINHA CARREIRA DE TREINADOR”

O Oriental Dragon conseguiu o seu objectivo na última jornada, em casa do adversário, num jogo que era decisivo para ambos. Como é que viveu este jogo?
Foi um jogo muito intenso como era de esperar, a equipa do Comercio Industria é composta de jogadores de grande qualidade e o que assistimos foi precisamente a um jogo digno de um campeonato nacional de seniores. Três boas equipas, estádio de bancadas quase cheias, um excelente ambiente, e quem se deslocou ao estádio, de certeza que não saiu defraudado. Certamente que os adeptos do Comercio não saíram felizes pelo resultado mas com toda a certeza saíram satisfeitos com o desempenho dos seus jogadores. Já por parte do Oriental há que salientar a presença de muitos familiares e amigos que assim nos transmitiram força e confiança, e todos nós sabemos o quanto é importante termos gente nas bancadas a apoiarem-nos. Fazendo um resumo muito rápido, na minha opinião, fizemos um jogo muito consistente, uma primeira parte de boa qualidade onde saímos com resultado favorável e totalmente justo. No início da segunda parte após uma excelente jogada entre Amadeu e Jair atirámos uma bola ao poste e na recarga Grou atirou ao lado da baliza, podíamos ter aí sentenciado a partida, não o fizemos e o Comercio através de um grande golo do Dâmaso restabeleceu a igualdade. A partir daí, foi preciso ter uma equipa coesa, unida e com um espirito combativo muito grande, pois o Comercio carregou na esperança de obter o golo que lhes permitisse a subida de divisão. Nós, neste jogo, mostrámos todo o carácter deste grupo, jogamos com qualidade quando nos foi possível, atacámos quando tivemos oportunidade para isso e sofremos quando tivemos de sofrer, é desta fibra que este grupo é composto.

Alguma vez sentiu que a subida de divisão estava em perigo. A pergunta tem a ver com a perda de pontos nas duas jornadas anteriores
Uma das “máximas” que eu tenho no futebol é que nada está garantido antes de acontecer, eu disse (e está escrito) que este campeonato se iria decidir até á ultima jornada e foi o que aconteceu! É um facto que a equipa perdeu 5 pontos em dois jogos (Cova Piedade e ADQC) mas a qualidade exibicional nesses jogos permitia-nos encarar o jogo com o Comercio com a confiança que nos era característica, sabíamos que ia ser difícil mas também o era para o Comercio!


Campeonato mais competitivo dos últimos 20 anos

Que explicação para o elevado número de empates registados em casa?
Tento sempre encontrar justificações reais para os desaires e não procurar justificações ou desculpas para camuflar alguma falta de capacidade! Mas podemos falar de duas coisas, e essas coisas são factuais e não desculpas. Primeiro tivemos três “casas”, Campo do Moitense, Campo do Vinhense e Campo do Pinhalnovense e não é fácil trabalhar nessas condições. Segundo, tivemos pela frente adversários que se apresentaram muito bem nos nossos jogos caseiros e como tal não quero apenas falar em demérito da minha equipa mas sim em dar mérito aos adversários que se bateram sempre muito bem connosco.

C. Piedade e Oriental Dragon foram as duas equipas promovidas, considera que eram mesmo as duas melhores?
Eu sou um acompanhante e um apaixonado pelos nossos campeonatos Distritais, e devo-lhe dizer sem sombra de qualquer dúvida que este campeonato Distrital da 2ª divisão foi o mais competitivo e com mais qualidade dos últimos 20 anos. Esta segunda fase do campeonato foi composta por 8 equipas muito boas, e ainda ficaram de fora equipas muito fortes como por exemplo o Seixal. Na minha opinião a tabela classificativa mostra um pódio muito real, COVA PIEDADE, ORIENTAL DRAGON e COMERCIO INDUSTRIA, sendo que as duas mais fortes foram as que realmente subiram de divisão.


Época desgastante

Como foi possível reunir um grupo de jogadores de nível tão elevado numa equipa que estava na segunda divisão?
Houve aqui uma conjugação de muitas coisas, desde jogadores que queriam voltar a trabalhar com esta equipa técnica, jogadores que, por motivos profissionais estavam disponíveis mas tinham a questão do trabalho por turnos e os clubes de maior nomeada não os queriam, e por fim tivemos a questão financeira que nos permitiu trazer atletas para melhorar a qualidade do plantel, questões financeiras essas muito longe daquilo que se fala nos meandros do Distritalão, mas já sabemos como isto funciona… A especulação faz parte deste circo!

Agora que a missão está cumprida, qual é o sentimento?
A missão está cumprida, mas devo dizer que o sentimento é de grande desgaste, e não querendo entrar em grandes pormenores, apenas traços gerais, posso explicar o porquê desse desgaste:
Este foi de longe o trabalho mais difícil que tive na minha carreira de treinador! Fui convidado a uma semana do início do campeonato, esta equipa não fez pré-época, e o que isso representa de negativo para um grupo de trabalho. Por outro lado quando cheguei ao primeiro treino o clube apenas tinha 13 jogadores, foi necessário de imediato começar a contactar jogadores, que foram chegando a conta-gotas. Esta equipa, semana após semana, ia recebendo atletas, nunca se conseguiu dizer que o plantel estava fechado e que agora íamos trabalhar a todo o vapor! Depois começámos os jogos e não tínhamos director, era a minha técnica que fazia esse trabalho, pior que isso, o clube não tinha massagista, treinávamos e jogávamos sem esse suporte tão vital! Convidámos o Sr Amândio Jesus e o Gonçalo Veneno para cada uma dessas funções, e a partir daí fomos dando ao clube a organização necessária e com isso fomos credibilizando o nome do Oriental Dragon. Hoje, não tenho duvida que muita gente quer vir para o Oriental, quer treinadores quer jogadores, mas quando peguei no clube, ninguém queria vir para a 2ª divisão muito menos para um clube que se dizia que era dos desenhos animados! Por fim, e é uma verdade que disponha de um lote de jogadores de grande qualidade, mas não menos verdade eram as condições em que eles estavam disponíveis. Tinha 9 jogadores que trabalhavam por turnos, o que significa que semana sim semana não, não treinavam, tínhamos 5 jogadores do Pinhalnovense que nunca treinaram com os restantes colegas, apenas se apresentavam ao Domingo para jogar. Este foi mais um trabalho de gestão de recursos humanos do que um trabalho de treinador de futebol.




E, em relação à próxima temporada vai continuar no Oriental Dragon?
Não! Não irei continuar! Gosto de me sentir num projecto digno, com ambição, com gente credível e em que possamos estar todos numa linha de rumo bem definida e delineada, e como dinheiro não é sinónimo de inteligência…

Gostaria de acrescentar algo mais ao que já foi dito?
Três notas:
1-Gostaria de dar os parabéns ao Cova da Piedade e a todo o seu grupo de trabalho, foram uns justíssimos campeões!
2-Gostaria de mais uma vez dar os parabéns e uma palavra de incentivo a quem faz tanto pelo nosso futebol distrital… Obrigado José Pina!!!
3- Gostaria de agradecer a todas as pessoas que colaboraram comigo e com o clube. A subida de divisão só foi possível porque dotámos o clube com pessoas muito competentes e dedicadas. O clube, que começou sem nada, terminou com um team manager, com um director desportivo, com um posto médico a funcionar, com uma equipa técnica que cobria todas as áreas, desde o treino especifico de guarda-redes à observação dos adversários, a todos eles o meu obrigado!
Mas a subida de divisão, essa, tenho de a dedicar à minha família que está sempre presente! À minha mulher e filha e aos meus pais!


Share on Google Plus