RIVER RACE 2018» Travessia do Rio Judeu com a maré vazia


Foram mais de 100 os participantes, de ambos os sexos…

PROVA ESTÁ A DESPERTAR CADA VEZ MAIS INTERESSE PELO ESPÍRITO AVENTUREIRO QUE PROPORCIONA

Nuno Henriques (Clube de Canoagem de Amora) e Susana Maria Matos (PSP) foram os vencedores do River Race 2018, prova de atletismo que levou mais de 100 atletas a percorrerem a zona ribeirinha da Baia do Seixal, desde o Espaço Mulher (junto à Quinta da Fidalga) até à Amora para depois fazerem a travessia pelo lamaçal do Rio Judeu, até ao local de partida, numa distância de 4.400 metros.

Junto à linha de chegada o público aplaudia os aventureiros que chegavam, uns mais sujos que outros, mas, todos eles, satisfeitos por terem cumprido a missão.


Entre os presentes, será de registar as presenças de Sílvia Domingos e Paulo Barradas, ela árbitra internacional FIFA e ele que acabou de garantir a sua entrada no estágio C2 Elite, que poderá abrir a porta para a categoria C1.

“Foi a primeira vez que vim e gostei. A parte mais difícil foi quando entrámos na lama. Foi uma corrida suja mas engraçada. Se para o ano houver, cá estarei outra vez”, disse ao Seixalense, Sílvia Domingos que se sente mais à vontade nos relvados a apitar. “A minha praia é mesmo o campo de futebol, vim aqui apenas por divertimento”, acrescentou.

Sobre aquilo que foi a sua época desportiva, Sílvia Domingos disse ter sido muito positiva. “Subi ao Grupo 1 da UEFA e apitei a final da Taça de Portugal de Futebol Feminino, foi uma época muito positiva. Na próxima, vou lutar para ser a primeira classificada a nível nacional e fazer uma época tranquila na UEFA para tentar chegar à Elite”.


A vencedora da prova feminina, Susana Maria Matos disse que “nunca tinha feito uma prova como esta mas como sou da Ria de Aveiro, o lodo para mim não é novidade. Alguém me disse para colocar os pés de forma a deslizar e não colocá-los de cima para baixo e isso resultou. Isto não é uma corrida mas sim uma aventura muito divertida”.


Nuno Henriques, que gastou 15 minutos e 47 segundos, para completar o percurso, referiu que “na parte mais rápida (estrada) vinha em terceiro mas no lodo consegui ultrapassar quem seguia à minha frente e terminei em primeiro lugar”. O atleta fez questão de salientar que o seu desporto “é a canoagem mas hoje quis experimentar uma coisa diferente, a baía sem água, e a coisa correu bem”.  

Classificações: 1.º Nuno Henriques (CC Amora); 2.º Vítor Tavares Marques (Correr Lisboa); 3.º Luís Vitorino (Run and Smile); 4.º Fábio Pratas (A Minha Corrida); 5.º Paulo Barradas (Individual).

Sector Feminino: 1.º Susana Mara Matos (PSP); 2.º Paula Trindade (Asas do Millennium); 3.º Bruna Meirinhos (GD Cavadas).




Share on Google Plus