CAMPEONATO DE PORTUGAL»» AMORA 2 OLÍMPICO 1

Bruno Jesus fez o melhor e o pior…

MARCOU DOIS GOLOS UM EM CADA BALIZA E DEPOIS FOI EXPULSO  


Bruno Jesus foi a figura do jogo ao fazer dois golos, um em cada baliza, e, depois, acabou por ser expulso deixando a equipa do Olímpico a jogar em inferioridade numérica, desde os 58 minutos. Foi, sem dúvida, uma tarde infeliz para o jogador montijense.
O Amora venceu o Olímpico do Montijo por 2-1 e aumentou a sua vantagem no comando da tabela classificativa que passou agora a ser de três pontos sobre o Praiense, que tem menos um jogo realizado.

A vitória da equipa amorense pode dizer-se que é justa porque foi não só a que marcou mais golos mas também aquela que dispôs de mais e melhores oportunidades durante todo o encontro, sendo a mais flagrante uma grande penalidade desperdiçada por Joca por mérito do guarda-redes do Olímpico, Diogo Arreigota, que defendeu o remate do avançado da equipa da casa.

Contudo há que louvar o empenho dos jogadores da equipa forasteira que nunca se deram por vencidos e mantiveram sempre o jogo em aberto, apesar de jogarem a partir dos 58 minutos apenas com 10 jogadores por expulsão de Bruno Jesus que acabou por ser o homem do jogo porque fez o autogolo que colocou o Amora na frente do marcador, foi o autor do golo da sua equipa que deu a igualdade e acabou por ser expulso na sequência da falta que deu origem ao penalti. Foi de facto um daqueles dias que não deixa grandes recordações ao jogador.

A jogar em casa perante o seu público o Amora procurou assumir o jogo e aos 10 minutos criou a primeira oportunidade do encontro num remate de Fidaldo que Diogo Arreigota evitou, acontecendo o mesmo quatro minutos depois na sequência de um livre.

O Olímpico tentava contrariar as intenções da equipa da casa mas aos 23 minutos acabou por sofrer o golo que colocou a Amora em vantagem num lance infeliz de Bruno Jesus que introduziu a bola na sua própria baliza, depois de Fidalgo ter atirado à base do poste.

Dois minutos depois o Amora teve nova oportunidade para marcar mas Fidalgo e Eva Nga não chegaram a tempo de empurrar a bola para o fundo da baliza adversária, após cruzamento de Joca.

O Olímpico, que não tinha criado grandes situações de perigo, acabou por chegar à igualdade (29’) num lance de bola parada. Pedro Batista cobrou um livre sensivelmente a meio do meio campo contrário, colocou a bola na área e Bruno Jesus redimiu-se do autogolo marcando agora sim na baliza certa.
O jogo continuou a ser bem disputado mas o resultado não sofreu alteração até ao intervalo.

Na segunda parte o Amora voltou a entrar bem no jogo e também num lance de bola parada coloca-se em vantagem por Eva Nga, aos 52 minutos.
Pouco tempo depois (58’) o Amora dispôs de uma grande penalidade por falta cometida por Bruno Jesus [que originou a sua expulsão] sobre Fidalgo mas Joca com um remate bastante denunciado permitiu a defesa de Diogo Arreigota.

O Olímpico do Montijo ficou em inferioridade numérica e David Martins viu-se na obrigação de fazer alguns ajustes na equipa que se manteve sempre muito coesa e nunca abdicou de lutar por um resultado diferente.

Na próxima jornada, dia 28 de Outubro, o Amora desloca-se aos Açores para defrontar o Angrense mas antes disso já este sábado recebe o Belenenses para a Taça de Portugal.

No reatamento do campeonato o Olímpico recebe o Moura. 


A OPINIÃO DOS TREINADORES

LITOS, treinador do Amora..


DAVID MARTINS, treinador do Olímpico do Montijo...

Share on Google Plus