COVA DA PIEDADE»» Jogadores trocam agressões no balneário

A informação é avançada pelo JN…

AGRESSÕES, INSULTOS E BALNEÁRIO DESTRUÍDO EM GUIMARÃES

A derrota da equipa de Sub-23 do Cova da Piedade, em Guimarães (3-5), teve consequências internas e houve troca de agressões entre jogadores, tentativa de agressões e insultos ao treinador António Aparício e ao técnico dos guarda-redes, Paulo Fernandes, apurou o JN junto de fonte do Cova da Piedade.

Ainda assim, a grande picardia foi entre os médios Yi Chen e Gonçalo Maria. O primeiro não viu com bons olhos os conselhos que o segundo lhe foi dando durante os 45 minutos iniciais. Ao intervalo, segundo a mesma fonte, o jogador chinês agrediu o português com dois socos e ainda insultou o treinador António Aparício.
Após o apito final, Joyce Anacoura, guarda-redes titular, destruiu parte do balneário visitante do Estádio D. Afonso Henriques. A Federação Portuguesa de Futebol estará encarregue da realização do relatório de danos, mas foi danificada uma porta. Também uma mesa e uma marquesa foram partidas. O guardião italiano ainda tentou agredir Paulo Fernandes, responsável pelos guarda-redes piedenses.
A história vem, porém, de trás. Os jogadores em causa transitaram da equipa principal e estão revoltados com a "despromoção" para os Sub-23, de acordo com outra fonte próxima da equipa. Os maus resultados têm-se sucedido (seis derrotas, dois empates e uma vitória em nove jogos) e o mal estar interno culminou neste caso de violência física e verbal no balneário dos piedenses.
No entanto, a nível oficial, o clube do concelho de Almada desmentiu os factos através do team manager André Sabino. "A SAD desmente, por este meio e de forma escrita qualquer situação relativa ao jogo dos Sub-23 como as que relatou", pode ler-se na SMS que o nosso jornal recebeu após a conversa por telefone com o referido dirigente.

Share on Google Plus