CN JUVENIS»» Benfica 5 V. Setúbal 2

Ao intervalo o resultado estava em 1-1…

RESULTADO EXAGERADO MAS VITÓRIA INTEIRAMENTE JUSTA
  

O Benfica goleou o V. Setúbal, por 5-2, em jogo relativo à segunda jornada da Série D do Campeonato Nacional de Juvenis, que assinalou a estreia da equipa perante o seu público.

A vitória da equipa orientada por Renato Paiva não merece qualquer tipo de contestação porque foi de facto superior em praticamente todos os aspectos. Contudo, há que realçar o empenho e a atitude dos setubalenses que se mostraram sempre muito organizados e não se preocuparam apenas em defender.

O jogo começou bastante movimentado com o primeiro ataque a ser lançado pelo Benfica e a resposta a ser dada logo de seguida pelo V. Setúbal que aos três minutos viu a sua baliza ser fortemente ameaçada num remate de Úmaro Embaló travado praticamente sobre a linha de baliza por um adversário. A velocidade imposta pelo Benfica era bastante acentuada e aos sete minutos surgiu o golo inaugural por Jair Tavares, após cruzamento da esquerda, efectuado por Diego Batista.

Os sadinos reagiram e criaram algum perigo em duas situações de bola parada, acontecendo o mesmo pouco depois em relação aos benfiquistas que acabaram por consentir o empate (31’) numa saída em falso do guarda-redes João Valido, bem aproveitada por João Marouca.  

Na 2.ª parte os comandados de Sandro Mendes continuaram a defrontar o adversário de olhos nos olhos mas as alterações feitas pelas águias acabaram por mudar o rumo dos acontecimentos. Gonçalo Gomes, acabado de entrar desfez a igualdade (58’), Úmaro Embaló aumentou para 3-1 (70’) e os sadinos começaram a ceder, tanto física como animicamente. 

Em consequência disso, até ao final os encarnados ainda marcaram mais dois golos por Gonçalo Gomes (76’) e Henrique Jocu (80+3’) contra um dos setubalenses, de grande penalidade, por João Marouca que juntamente com Gonçalo Gomes bisaram na partida.



TREINADORES:

Renato Paiva (Benfica): “Na 1.ª parte fizemos tudo a mil à hora mas sem grande critério e não fomos eficazes. Depois, jogámos mais no colectivo, tivemos melhores decisões e acabámos por construir um resultado que me parece bastante dilatado. Quem não viu o jogo pode pensar que foi fácil mas na verdade não foi”.


Sandro Mendes (V. Setúbal): “Mostrámos personalidade e em determinadas alturas assumimos o jogo, coisa que não é fácil fazer no campo do Benfica. Este foi mais um passo no crescimento dos jogadores. O resultado é exagerado mas o que mais importa foi a imagem positiva que deixámos”. 


Share on Google Plus