ORIENTAL DRAGON»» Rui Fonseca fala do seu ingresso no clube

Valorizar os atletas é também um dos objectivos…

 “SOMOS AMBICIOSOS MAS A AMBIÇÃO NÃO TEM FORÇOSAMENTE QUE SER CLASSIFICATIVA”

O Oriental Dragon é um clube com características especiais.

Fundado em Setembro de 2014, com o objectivo de promover a aprendizagem e potenciar jovens jogadores oriundos da China, o clube está a participar pela terceira vez no Campeonato Distrital da 2.ª Divisão.

Depois de na época passada ter treinado e jogado no Campo da Brejoeira, em Brejos de Azeitão, o clube mudou-se agora de armas e bagagens para a Moita para trabalhar no Juncal Desportos sob a orientação técnica de Rui Fonseca, que nas últimas temporadas havia treinado o Banheirense.

Depois de se ter classificado em 5.º lugar no Grupo C da Taça AF Setúbal o clube prepara-se agora para entrar no campeonato que começa já no próximo domingo, calhando-lhe por sorte jogar em casa com o Trafaria.

Aproveitando a ocasião, o Jornal de Desporto, colocou algumas questões a Rui Fonseca onde foram abordados alguns assuntos relacionados com o seu ingresso no clube, sobre o projecto e os objectivos…

 

Os convites e as idas ao estrangeiro

Tanto quanto sabemos, no defeso teve alguns convites que recusou. Por que razão?
Sim de facto tive alguns convites que muito me honraram mas tive de os recusar pois por motivos profissionais iria estar ausente do País, e por consequência não era uma situação sustentável não estar presente nos treinos de pré-época. Entretanto as idas ao estrangeiro terminaram e assim tive condições de aceitar este novo desafio.

Em que consiste concretamente este projecto? 
Os responsáveis por este projecto querem fazer do Oriental Dragon um clube onde os jovens possam fazer a sua transição/passagem para um outro nível, trabalhar no sentido de valorizar os atletas e podê-los colocar em clubes de outro patamar.


Entrar em campo sempre para vencer


Existe matéria humana para fazer um bom campeonato? 
Apesar de termos começado tarde, temos vindo a receber, constantemente, a presença de atletas que se querem mostrar e com isso vamos fazendo o nosso plantel.

E os objectivos da equipa para esta época quais são?
São os de apresentar domingo após domingo um futebol agradável assente em equilíbrios e tentar ter um futebol que não nos envergonhe, sermos ambiciosos no que fazemos sendo que a ambição pode-se mostrar de várias formas, pode ser na vertente individual, pode ser na vertente colectiva, não têm forçosamente que ser de uma ambição classificativa. Mas temos de ter sempre uma certeza, não vamos vencer todos os jogos, mas vamos entrar em campo sempre para vencer


 A falta de massa adepta

Não é complicado trabalhar quando existe um grande número de atletas com dialectos diferentes? 
Fácil não é, mas também não é nada de extraordinário, além do futebol ter uma linguagem internacional. Ter os atletas chineses que falam Inglês facilita as coisas, não tem havido problemas de comunicação entre nós.

Quer acrescentar mais alguma coisa ao que já foi dito?
Lamentar apenas o facto de o clube não ter massa adepta. Por essa razão, irá faltar o calor do público, mas nós temos de ultrapassar isso e jogar da melhor forma, respeitarmos todos os adversários respeitando-nos a nós próprios. Quer isso dizer, sermos muitos sérios no nosso trabalho diário para que possamos estar mais perto da vitória.



Share on Google Plus