1.ª DIVISÃO AF SETÚBAL»» Monte Cap. 2 Amora 1

Vitória do Monte foi um prémio pelo esforço desenvolvido ao longo da época…


AMORA APROVEITOU PARA DAR OPORTUNIDADE A JOGADORES MENOS UTILIZADOS


Monte de Caparica e Amora encontraram-se no Campo Rocha Lobo num jogo que serviu apenas para cumprir calendário porque tanto uma como outra equipa já tinham as suas posições definidas em termos de tabela classificativa.

Por parte da equipa da casa existia a motivação de querer vencer o vice-campeão para deixar uma boa imagem na despedida da época de 2015/2016, que não correu nada de feição. E por parte do Amora a oportunidade de ver em acção os jogadores menos utilizados e precaver o habitual onze titular para a final da taça que se realiza no próximo sábado no Estádio do Bonfim, em Setúbal.

O Monte de Caparica entrou melhor na partida e aos quatro minutos colocou-se em vantagem com um golo de Veiga. O Amora tentou reagir ao golo sofrido mas a máquina com muitas peças novas não funcionou da forma desejada e a equipa treinada por José Meireles aproveitou para aumentar a vantagem já relativamente próximo do intervalo por intermédio do seu melhor marcador, Bruninho.

Como o resultado não era do seu agrado a equipa amorense entrou na segunda parte com vontade de dar a volta à situação e exerceu alguma pressão sobre o adversário que entretanto começava a dar sinal de fadiga mas ia-se aguentando bem.

Neste período os pupilos de David Martins foram de facto superiores e criaram várias oportunidades de golo que iam sendo desperdiçadas pelo facto dos seus jogadores se encontrarem numa tarde de pouca inspiração e também devido à boa exibição do guarda-redes adversário.

A insistência em termos ofensivos da equipa amorense valeu-lhe contudo a redução da desvantagem para 2-1, com um golo de Bandeira que surgiu apenas aos 90 minutos; ou seja, tarde demais.

Feitas as contas finais do campeonato fica a classificação das duas equipas: o Amora terminou em segundo lugar, como vice-campeão, tendo garantido desde logo a sua presença na 1.ª eliminatória da Taça de Portugal na próxima época e o Monte de Caparica [que passou por grandes problemas durante a época] concluiu a sua prestação em 14.º lugar mas nem tudo foi negativo porque o seu jogador Bruninho [com 17 golos marcados] terminou na tabela dos melhores marcadores num honroso quinto lugar .

Para o Amora a época termina apenas no próximo sábado com a realização da final da taça associativa onde vai defrontar o Beira Mar de Almada, no Estádio do Bonfim, em Setúbal.

Para facilitar a vida aos seus adeptos o clube informa que já se encontram à venda os ingressos para jogo pelo valor único de 5.00€. O clube informa também que se encontram disponíveis dois autocarros para a deslocação a Setúbal. As inscrições são feitas na secretaria do clube.


A OPINIÃO DOS TREINADORES…


JOSÉ MEIRELES, treinador do Monte de Caparica:

Tínhamos que entrar muito fortes para fazer o resultado porque sabiamos que só iríamos aguentar 60 minutos”

“Acabámos a época como a começámos, com uma vitória, logo acabámos como começámos, a sorrir. A partida de hoje não servia mais do que para cumprir calendário já que ambos os clubes tinham a sua posição definida no que concerne à classificação final. No entanto, pelo nosso lado havia a vontade de deixar uma imagem diferente daquela que deixámos no jogo da primeira volta. Sabia que não seria fácil pois a minha equipa não duraria mais que sessenta minutos e como tal teria que entrar muito forte e tentar fazer o resultado até ao intervalo. Felizmente conseguimos entrar bem no jogo, fizemos um golo cedo e penso mesmo que fomos superiores ao Amora durante a primeira metade porque para além do segundo golo poderíamos ter feita ainda mais um".

"Na segunda metade como esperava o Amora entrou com tudo mas poderíamos ter sido nós a voltar a marcar primeiro, tal não aconteceu e a partir dos 60 minutos o nosso adversário pegou no jogo. Passámos maus bocados e o que nos valeu foi a ineficácia atacante do Amora por um lado e a boa exibição do nosso guardião por outro. O Amora viria mesmo a reduzir já em tempo descontos e penso que justificou isso por tudo o que trabalhou principalmente na segunda metade".

"Quero aproveitar para deixar um agradecimento aos meus jogadores pelo espirito de sacrifício que tiveram na partida principalmente a partir dos 60 minutos pois sei que não é fácil estar nove semanas sem treinar convenientemente e encontrar frescura física para jogar mais 35 contra um adversário valoroso e bem trabalhado, foi sem dúvida necessário muito coração".

"Ao Amora, da mesma forma que desejei a semana passada ao João Luís, boa sorte para a final da Taça AFS. Desejo também ao David Martins o mesmo, que seja um verdadeiro espectáculo e que ganhe o melhor".

"Quanto ao trio de arbitragem esteve como os jogadores e treinadores de ambas as equipas, umas vezes bem outras mal, faz parte do jogo. Boas férias e até para o ano”. 



DAVID MARTINS, treinador do Amora:



Share on Google Plus