1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» PAIO PIRES 0 MONTE DE CAPARICA 5 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

7 de abril de 2014

1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» PAIO PIRES 0 MONTE DE CAPARICA 5

Paio Pires fez uma exibição que deixou bastante a desejar…

MONTE DE CAPARICA VENCE DE FORMA CATEGÓRICA


O Paio Pires foi impotente para travar um adversário que se apresentou no Vale d’Abelha com uma estratégia bem montada. De facto, o Monte de Caparica que realizou uma excelente exibição não deu qualquer hipótese à equipa da casa que nunca conseguiu explanar o seu futebol. Com a derrota sofrida o Paio Pires voltou a cair na zona perigosa porque o penúltimo classificado pode também vir a ser despromovido caso desça alguma das equipas do nosso distrito que se encontram a disputar o Campeonato Nacional de Seniores, onde o Barreirense se encontra na eminência de poder vir a disputar uma liguilha.

Quanto ao jogo propriamente dito será de realçar que a primeira situação de golo pertenceu precisamente para o Paio Pires com Brito a aparecer, logo aos cinco minutos, de cabeça, a atirar com muito perigo, ligeiramente por cima da barra. Nesta altura, o maior pendor ofensivo pertencia ao Paio Pires mas quem veio a marcar foi o Monte de Caparica numa rápida jogada de contra-ataque com Lino Pereira a isolar-se para atirar depois fora do alcance de Paulo Silva. Estavam decorridos apenas oito minutos. O Paio Pires ainda procurou responder ao golo sofrido mas quem controlava o jogo era já a equipa forasteira que aos 15 minutos poderia ter ampliado o marcador não fosse Paulo Silva ter evitado saindo aos pés de Ruben Braga que apareceu sozinho à sua frente. Aos 35 minutos foi a vez de Heta colocar de novo à prova a qualidade de Paulo Silva que, entretanto, voltaria a ser batido mesmo à beira do intervalo (44’) de novo por intermédio de Lino Pereira que concluiu da melhor forma uma boa jogada individual.

Na segunda parte o Paio Pires aparece com Paulo Fernandes e Michael que haviam entrado para os lugares de Tiago Silva e Brito mas as coisas continuavam a não correr bem porque raramente se conseguia aproximar com perigo junto á grande área adversária. O Monte de Caparica continuava a mandar no jogo e aos 63 minutos aumenta para 3-0, num penálti convertido por Ruben Braga a punir falta cometida por Márcio. Os paiopirenses não baixaram os braços mas era notória alguma falta de discernimento dos seus jogadores e o Monte de Caparica mesmo sem forçar muito o andamento até ao final ainda conseguiu marcar por mais duas vezes por Jota (85’) e Nuno Varela (88’) de penálti que acabou por originar a expulsão de Márcio que cortou a bola com a mão na área.

No final, vitória inteiramente justa da melhor equipa em campo perante um adversário que deixou bastante a desejar sobretudo no aspecto ofensivo.

O árbitro da partida, Tiago Marques, esteve em bom plano contanto para isso também com a colaboração dos jogadores das duas equipas que se preocuparam apenas em jogar à bola. Mostrou apenas um cartão amarelo a um jogador do Monte de Caparica e dois a um jogador do Paio Pires, que originou a sua expulsão, plenamente justificada, pelas faltas cometidas que motivaram as duas grandes penalidades.



A OPINIÃO DOS TREINADORES:


SÉRGIO ALEGRIA, treinador do Paio Pires:

“Se tivéssemos marcado primeiro se calhar o jogo tinha sido diferente”

“O Monte de Caparica apresentou-se muito bem e foi um justo vencedor. Nós tivemos a primeira oportunidade do jogo mas não marcámos e eles na resposta fizeram o 1-0. Ainda na primeira parte tivemos mais uma oportunidade de golo que desperdiçámos e eles voltaram a marcar saindo par ao intervalo a ganhar por 2-0. Depois, na segunda parte para nós o jogo terminou com o penálti que deu origem ao 3-0. Com três golos de diferença era muito complicado dar a volta ao resultado. A partir daí, o Monte aproveitou bem o nosso maior desejo de querer chegar à baliza adversária porque procurou colocar as bolas nas nossas costas e conseguiu fazer o quarto golo num lance em que ficámos com a ideia que o jogador que marcou estava em posição irregular. O quinto golo surge num outro penálti por mão na bola que dá a expulsão do Márcio e acabámos por sair penalizados com um resultado demasiado pesado para o que se passou. Se tivéssemos marcado primeiro se calhar o jogo tinha sido diferente mas a realidade é que eles estiveram muito bem. Se calhar fizeram o melhor jogo da época e nós tivemos a infelicidade de ter sido contra nós. Na segunda parte ainda tentámos em termos de processo ofensivo procurar jogar mais a bola de pé para pé mas a estratégia não resultou porque nos está a faltar algo no último terço do campo. Não temos nenhuma referência de raiz no ataque e isso causa-nos alguns problemas na finalização. Agora há que levantar a cabeça e começar a preparar o jogo com o Almada que não se apresenta nada fácil”.



JOSÉ MEIRELES, treinador do Monte de Caparica:

“Fizemos a melhor exibição da época”

“Entrámos muito bem porque não deixámos o Paio Pires praticar o seu jogo e depois os meus avançados fizeram golos, coisa que habitualmente não têm feito. Apesar de estarmos com dois golos de vantagem, na segunda parte continuámos a assumir o jogo porque ainda não estávamos esquecidos do que se havia passado há algumas semanas atrás na Costa de Caparica onde também estávamos a ganhar por 2-0 ao intervalo e depois acabámos por empatar. Chamei a atenção aos jogadores que foram lá para dentro com muita humildade e conseguiram continuar a mandar no jogo fazendo mais três golos. Poderiam ter sido mais quatro ou cinco e podíamos ter saído daqui com um resultado histórico. Mas, se isso viesse a acontecer acho que era um castigo demasiado pesado para o Paio Pires que está a tentar sair do buraco. Nós fizemos uma excelente exibição, talvez a melhor da época e não digo isto só porque ganhámos por 5-0. Quem esteve aqui viu o jogo. Nós pegámos nele no primeiro minuto e só o largamos no minuto 95. Tivemos sempre o domínio total do jogo e nunca deixámos o Paio Pires chegar com perigo à nossa área. Foi uma vitória importante para a equipa e foi bom ver aqui velhos amigos como o Paulo Silva e o Fusco e acima de tudo ver no banco um treinador que foi meu jogador, desejo-lhe as maiores felicidades”.


FICHA DO JOGO

Jogo no Campo Vale d’Abelha, em Paio Pires
ÁRBITRO: Tiago Marques (Núcleo de Setúbal), auxiliado por Miguel Martins e Tiago Medeiros

PAIO PIRES: Paulo Silva; Sampaio, Márcio Duro, Rafael, Ruben Gonçalves; José João, João Martins, Nelson Costa (Fusco, 74’); Brito (Paulo Fernandes, 45’), Tiago Silva (Michael, 45’) e Luís Almeida.
Suplentes não utilizados: Frade, André Pinto, Fernando e Vítor Silva
TREINADOR: Gonçalo Dórdio / Sérgio Alegria

MONTE DE CAPARICA: Neno; Pedro Martins, Albasini, Tó, Heta; Austrelino, Luisinho (Pelé, 61’), Mauro Pereira; Fábio Santos, Ruben Braga (Nuno Varela, 68’) e Lino Pereira (Jota, 75’).
Suplentes não utilizados: Rui Algarvio, David Conceição, Mauro Andrade e André Pereira
TREINADOR: José Meireles

Ao intervalo: 0-2
Marcadores: 0-1, Lino Pereira (8’); 0-2, Lino Pereira (44’), 0-3, Ruben Braga (63’) gp; 0-4, Jota (85’); 0-5, Nuno Varela (88’) gp.
Disciplina: cartão amarelo para Márcio Duro (63 e 88’) e Austrelino (56’)



Post Bottom Ad

Responsive Ads Here