MONTE DE CAPARICA»» São muitas as caras novas

Do Charneca de Caparica vêm seis jogadores…

“O novo projecto passa por formar uma equipa jovem e ambiciosa”


O Monte de Caparica Atlético Clube vai começar a trabalhar com vista à nova temporada no próximo dia 18 de Agosto. José Meireles continua a ser o treinador mas o plantel não tem muito a ver com o da época passada porque foram muitos os jogadores que preferiram mudar de ares.


No que respeita a novos jogadores será de destacar o facto de seis deles terem vindo da Charneca de Caparica, dois do Beira Mar de Almada e um do Arrentela. Foi também promovido um júnior e do plantel farão parte igualmente três jogadores que não foram inscritos na época passada.


Em entrevista ao JORNAL DE DESPORTO, José Meireles, fala das alterações introduzidas no plantel, do novo projecto que está a ser implementado no clube e dos objectivos para a época de 2014/2015.



“A palavra gratidão deixou de fazer parte
do vocabulário da grande maioria dos jovens de hoje”

Como tem decorrido a fase preparatória da nova época?
De uma forma bastante tranquila, até porque a preparação da nova época iniciou-se ainda no decorrer da última, logo torna as coisas mais fáceis.

Esta época, o plantel sofreu muitas mexidas. Quais as razões para tamanha revolução?
Em primeiro lugar queria dizer que no Monte Caparica ficaram todos os jogadores que foram convidados a renovar, exceptuando três que foram convidados e por razões diferentes não estão neste momento no plantel e curiosamente estão todos no nosso vizinho Almada. Luís Oliveira, que não ficou porque queria dar o salto, o que é legítimo, mas afinal ficou na mesma divisão; o Mauro Pereira, que garantiu que ficava mas depois aparece na lista de jogadores contratados pelo Almada; e, Fábio Albasini que assinou pelo Monte Caparica mas que o Almada apresentou como reforço. Não sei como esta situação é possível mas será assunto para as direcções dos clubes resolverem. Quero no entanto acrescentar que de forma diferente todos estes três atletas deviam estar gratos ao Monte Caparica, mas a palavra gratidão deixou de fazer parte do vocabulário da grande maioria dos jovens de hoje. Quanto à revolução, não existe revolução nenhuma. O projecto do clube para a nova época determinava fazer uma equipa jovem e ambiciosa e é aquilo que estamos a tentar fazer, com mais ou menos dificuldade.

A saída de alguns jogadores importantes não vai afectar a identidade e as características do clube?
Todos os jogadores são importantes, e nenhum jogador é importante, tal como todos os treinadores são importantes como nenhum é importante. Sem fugir à sua pergunta, o que quero dizer com isto é que o clube tem um projecto bastante aliciante para o futuro e este ano será o ano zero desse projecto. Muitas coisas já estão a mudar no clube e muitas mais vão mudar. E, embora eu esteja directamente envolvido nessa mudança (projecto), penso que não devo ser eu a anunciá-lo mas sim o director desportivo, Rui Ferreira, o vice-presidente para o futebol Jorge Lage ou mesmo o presidente do clube Manuel Couto. Quanto à identidade e características do clube elas não se perdem com quem entra, nem com quem sai, mas sim com quem fica cá dentro a lutar pelas duas. E, tendo em conta que a identidade é um conjunto de padrões diferenciados de comportamentos, pensamentos, atitudes e emoções relativamente estáveis, a nossa preocupação foi procurar jogadores com características que se encaixassem nesta filosofia.


“Estaremos lá, domingo a domingo, para discutir os três pontos”

Na época passada o Monte de Caparica fez um campeonato bastante regular. É isso que vai querer fazer também esta época?
O nosso principal objectivo é efectivamente voltar a fazer um campeonato tranquilo mas sempre na busca de fazer melhor que nas épocas anteriores. Não nos assumimos como candidatos, até porque não temos as dezenas de milhares de euros que parece que apareceram agora no futebol distrital. Mas, mas estaremos lá, domingo a domingo, para discutir os três pontos, seja com o adversário que for, tanto em nossa casa como na casa deles.

Quando começa o trabalho de preparação e onde se vai desenrolar?
Vamos iniciar a pré-época no próximo dia 18 de Agosto pelas 19h30m e o trabalho de preparação será todo feito nas instalações do clube, no Campo de Jogos Rocha Lobo. Agendados estão também já alguns jogos de preparação: dois inseridos no Torneio do Almada que se realiza no Campo do Pragal nos dias 30 e 31 Agosto e um outro com o Oeiras, no dia 7 de Setembro.


Há alguma mensagem que queira deixar neste início de temporada?
A todos os sócios e simpatizantes peço que se unam e apoiem este clube que caminha para os 82 anos de vida. Só com o vosso apoio, na luta contra todas as adversidades e condicionalismos com que nos deparamos no dia-a-dia, é que conseguiremos vencer e crescer. Em nome de todo o plantel posso garantir-vos que tudo faremos para ombrear com o emblema e com a história do Monte de Caparica Atlético Clube. Contamos com o vosso apoio para atingir os nossos objectivos.


A Composição do Plantel

Neste momento o plantel tem 23 jogadores mas o número poderá vir a aumentar porque o clube aguarda a confirmação de mais dois e porque há também um número considerável de atletas que manifestou interesse em prestar provas neste início de época.


GUARDA-REDES: Rui Algarvio (24 anos), Nuno Contradança (25 anos) e Danielton Cruz, 23 anos (ex-Charneca de Caparica).

DEFESAS: Hélder Tavares (21 anos), Pedro Martins (20 anos), Ricardo Gonçalves, 31 anos (ex-Charneca de Caparica), Ricardo Aguilar, 19 anos (ex-Beira Mar de Almada)

MÉDIOS: Austrelino Alves (27 anos), Mauro Andrade (26 anos), Ricardo Cruz, 24 anos (ex-Charneca de Caparica), Fábio Galo, 22 anos (ex-Charneca de Caparica), José João, 20 anos (ex-Paio Pires), Miguel Antunes, 20 anos (ex-Beira Mar de Almada), Hélder Leal, 20 anos (ex-Arrentela)

AVANÇADOS: Fábio Nelson (24 anos), Lino Pereira (20 anos), Ruben Braga (27 anos), Paulo Andrade (ex- júnior, 19 anos), Bruno Pereira, 26 anos (ex-Charneca de Caparica), Daniel Pires, 20 anos (ex-Charneca de Caparica),

Jogadores que vão fazer parte do grupo de trabalho mas que não estavam inscritos na época passada: Gonçalo Gomes (27 anos), João Ruas (25 anos) e Gonçalo Santos (20 anos), os dois primeiros defesas laterais e o último central.
Share on Google Plus