ARBITRAGEM»» Núcleo de Setúbal comemora 50.º aniversário

Num colóquio sobre arbitragem…
 
VÍDEO-ÁRBITRO DISCUTIDO NO ANIVERSÁRIO DO NAF DE SETÚBAL


O auditório de um hotel de Setúbal foi pequeno para albergar todos os participantes na sessão comemorativa dos 50 anos do Núcleo de Árbitros de Futebol de Setúbal. A cerimónia serviu para homenagear alguns dos sócios fundadores da associação, mas foi aproveitado igualmente para a realização de um colóquio sobre arbitragem, com o vídeo-árbitro como tema dominante.

Com o presidente do CA da FPF, Fontelas Gomes, na primeira fila, ao lado do líder da Associação de Futebol de Setúbal, Francisco Cardoso, e do presidente do CA da AF Setúbal, José Manuel Esteves, o debate moderado pelo jornalista Paulo Sérgio teve como participantes o vice-presidente do CA João Ferreira, o árbitro C1 Nuno Almeida, o comentador de arbitragem Duarte Gomes, o seleccionador nacional de Sub-19 Hélio Sousa, assim como o anfitrião, Luís Ramos, presidente do núcleo.
Num debate animado, Nuno Almeida mostrou estar confortável com a nova tecnologia, garantindo que o seu trabalho durante os jogos pouco é afectado pelas comunicações do vídeo-árbitro. “Apesar de termos mais dois colegas na nossa equipa, o vídeo-árbitro segue o protocolo que tem como frase chave ‘mínima interferência, máximo benefício’, e daí a sua intervenção acontece em momentos pontuais dos jogos”, afirmou o árbitro.
João Ferreira explicou à plateia as situações em que pode existir a intervenção do VAR, motivando algumas questões dos presentes, na sua maioria pessoas ligadas à arbitragem; para além disso, deu conta de que já houve dez decisões revertidas pelo árbitro de campo por aconselhamento do VAR, que seriam erradas se não houvesse recurso a esta nova tecnologia.
Duarte Gomes elogiou o passo dado pela FPF no sentido de avançar já esta época para a introdução do vídeo-árbitro, fazendo um balanço positivo da sua utilização. Já Hélio Sousa lembrou que o processo está ainda a dar os primeiros passos, mostrando-se confiante quanto ao contributo que o VAR pode vir a dar no futuro para a preservação da verdade desportiva.

FPF
Share on Google Plus