1.ª DIVISÃO DISTRITAL»» DESP. PORTUGAL 4 ALMADA 1

Com dois golos sofridos nos últimos minutos

Almada sofre derrota pesada no adeus ao título


O Almada sofreu uma pesada derrota no Vale da Amoreira, com o Desportivo de Portugal, e ficou irremediavelmente afastado da hipótese de discutir o primeiro lugar e o consequente título de Campeão Distrital que acabou por ser conquistado pelo seu grande rival, o Cova da Piedade.

Na primeira parte, o Almada não conseguiu impor o seu futebol devido a um menor acerto na zona do meio campo que motivou alguma intranquilidade na concretização do último passe. Face ao sucedido, pode dizer-se que o resultado de 1-0, favorável ao Desportivo de Portugal, registado ao intervalo se aceitava. Valeu o golo marcado pelo adversário aos 29 minutos, após canto curto com cruzamento para a área tendo sido concretizado de cabeça.

Na segunda parte, com a entrada de Paulo Tavares, Bernado e Danny Correia para o ataque do Almada a partida tornou-se mais equilibrada e a equipa almadense começou a acreditar que seria possível alterar o rumo dos acontecimentos mas com a expulsão de Paulo Costa o objectivo tornou-se mais difícil. Mesmo a jogar com 10, o Almada continuou a bater-se bem mas os últimos minutos revelaram-se fatais.


Lances capitais da partida

Na 1.ª parte:

29’ - Golo do Desportivo Portugal. Canto curto com cruzamento para área tendo sido concretizado de cabeça.


Na 2.ª parte

64’ - Golo do Desportivo Portugal. Cruzamento para a zona do segundo poste onde apareceu um jogador da equipa visitada a concretizar mais uma vez de cabeça.

74’ - Expulsão de Paulo Costa. No ataque do Almada e junto à linha de fundo do Desportivo, Paulo Costa tenta através de um remate sobre o seu adversário fazer com que a bola pudesse sair pela linha de fundo, quando disputava a posse de bola com o seu adversário. Por infelicidade, Paulo Costa vê a bola ressaltar sobre o seu corpo perdendo desta forma a possibilidade de ganhar o respectivo pontapé de canto. Frustrado com a situação o jogador desabafou instintivamente um impropério, sendo que o árbitro interpretou que estas palavras tinham sido dirigidas a si e expulsou-o com cartão vermelho directo. A ocorrência aconteceu numa altura do jogo em que o prof. Élio Santos tinha já concretizado as três substituições e onde já havia realizado a sua aposta de alteração táctica, com a entrada de 3 jogadores para o ataque, na tentativa de dar a volta ao então 2-0. Com esta expulsão, o Almada teve que se adaptar às circunstâncias fazendo recuar Cali para o lugar que vagou com a expulsão de Paulo Costa.

78’ - Golo do Almada marcado por Danny Correia que havia entrado cinco minutos antes. O lance desenvolveu-se do lado esquerdo do ataque do Almada com o cruzamento a ter como destino o canto da pequena área onde se encontrava Danny. Mesmo com menos um jogador o Almada nesta altura do jogo tudo fez para mudar o destino do jogo. Com o golo a equipa acreditou ainda mais que poderia ser possível dar a volta ao resultado e conseguiu equilibrar as principais acções de jogo até sofrer o terceiro golo aos 90m.

90’ - Golo do Desportivo Portugal. Com a posse de bola a ser garantida após um ressalto à entrada da grande área do Almada.

90+3’ - Golo do Desportivo Portugal. Marcado mais uma vez na sequência de um ressalto de bola a meio do meio campo do Almada. O Desportivo volta a conseguir a posse de bola, no 1x1 o avançado do Desportivo passa por Mareco e depois foi só desviar de Gonçalo Gonçalves.  


FICHA DO JOGO 


Jogo no Complexo Municipal, no Vale da Amoreira
ÁRBITRO: André Narciso (Setúbal)

ALMADA: Gonçalo Gonçalves; Bruno Pais (Danny Correia, 73’), Manuel Alves, Mareco, Paulo Costa; Cali, Nuno Cirilo, Ricardo Dinis; Suelves, Ruben Calado (Paulo Tavares, 45’) e Paúl (Bernardo, 60’).
Suplentes não utilizados: Bruno Luz, Miguel Serafim, Ernesto Costa e Tó.
TREINADOR: Élio Santos

Ao intervalo: 1-0
Marcador: 1-0, aos 29’; 2-0, aos 64’; 2-1, Danny Correia (78’); 3-1, aos 90; 4-1, aos 90+3.


Share on Google Plus