BEIRA MAR DE ALMADA»» Aposta clara na juventude - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

14 de julho de 2015

BEIRA MAR DE ALMADA»» Aposta clara na juventude

Projecto da formação completa 12 anos de existência…

JOÃO LUÍS ANALISA ÉPOCA PASSADA, PERSPECTIVA A PRÓXIMA E ANUNCIA ALGUMAS NOVIDADES

O Beira Mar de Almada é um clube de referência a nível do futebol de formação não só pelas várias participações nas competições nacionais mas também pelo aproveitamento que tira destes escalões que ultimamente têm sido o garante e a principal fonte de alimentação da equipa sénior que participa no Campeonato Distrital da 1.ª Divisão da Associação de Futebol de Setúbal.

Para ficarmos mais por dentro da actual realidade do clube e com o intuito de dar a conhecer a forma como se trabalha na popular colectividade sediada em Cacilhas, convidámos o treinador da equipa de futebol sénior, e até então coordenador do futebol de formação, João Luís, para fazer uma breve análise sobre aquilo que foi a época anterior e falar sobre a forma como está a decorrer os preparativos para a próxima.

João Luís aproveitou e falou também de algumas novidades que vão ser colocadas em prática já a partir desta época como é o caso do projecto para a formação que passou a designar-se Academia de Futebol Beira Mar Almada; renovação da imagem com apresentação da nova mascote e a reestruturação da metodologia de treino e do Quadro de Treinadores.    

“O projecto do Beira Mar assenta essencialmente em jovens atletas”

O Beira Mar de Almada terminou o Campeonato Distrital da 1.ª Divisão em 12.º lugar, garantindo assim a manutenção. Quer isto dizer que o seu principal objectivo foi alcançado?
O objectivo principal do Beira Mar passava em primeiro lugar por conseguir manter-se na primeira divisão distrital mas este campeonato apresenta imensas condicionantes que faz com que esse objectivo principal seja sempre muito difícil de alcançar, nomeadamente a constituição do plantel, os apoios financeiros que são raros ou nenhuns, o número de treinos, o espaço e os materiais disponíveis. Penso que o esforço de todos foi recompensado com o alcançar da manutenção mas também tenho a certeza que poderíamos ter feito algo mais neste campeonato.

Qual o balanço que se pode fazer da participação do B. Mar no campeonato da época transacta?
O balanço é positivo porque conseguimos atingir o nosso principal objectivo. De qualquer forma, temos que compreender que o projecto dos seniores do Beira Mar assenta essencialmente em jovens atletas, que na maior parte foi formada no clube. O plantel era formado por 75% de jogadores oriundos da formação, destes, metade era de primeiro ou segundo de sénior. Tínhamos apenas três jogadores acima dos 30 anos, com uma média de 24 anos. Do onze mais utilizado, a média da equipa era de 22,1 de idade o que se refletiu em muitos pontos perdidos pela falta de maturidade. Antes de continuar gostava de dizer também que nos últimos seis jogos utilizámos vários juniores, que jogavam ao sábado e ao domingo, com todo o esforço e dedicação ajudaram a que pudéssemos ter mais soluções, o meu obrigado a todos estes jovens, foram fantásticos. Quero também dizer que o início do campeonato é sempre muito complicado para nós porque nunca temos o plantel que desejamos, nem em número nem em qualidade. A título de curiosidade gostaria de salientar que da primeira equipa que apresentámos na 1.ª jornada da Taça só restavam quatro jogadores na última jornada do campeonato. Existem imensos motivos para que isto aconteça mas, não quero estar a debater sobre aquilo que não é possível alterar mas falar em aspetos que possam merecer destaque ou debate. Portanto, posto isto julgo que o objetivo foi mais do que cumprido e tenho a certeza que só foi possível pelos jogadores que temos que são fabulosos em todos os aspectos. O meu obrigado a eles.


“Poderíamos ter ficado num lugar muito mais acima daquele em que terminámos”

O campeonato decorreu da forma esperada ou será que houve algumas situações que complicaram a missão?
Num ano desportivo nem sempre tudo corre bem mas penso que este ano não fugiu muito ao que tem acontecido nos anteriores. Não existindo mudanças de fundo, acaba por acontecer quase sempre do mesmo, mas penso que este ano poderíamos ter feito muito mais e acabar num lugar muito mais acima daquele em que terminámos. Como referi na primeira pergunta, a falta de incentivos, o tempo de treino, o campo, entre outros, dificultam a missão mas penso que não foi só por isto que não conseguimos mais pontos. A idade dos jogadores é uma dificuldade, porque mesmo tendo valor não possuem experiência nem maturação para suportar um campeonato todo acusando assim em determinados momentos a responsabilidade de resolver os jogos. A maior dificuldade para cumprir a missão é essencialmente a constituição do plantel situação que se agravou porque este ano tivemos jogadores que a determinada altura da época não puderam jogar mais. Uma palavra de apreço e de carinho a todos os meus jogadores, em especial ao capitão Paulo Pereira que realizou a última época como jogador e ao meu querido Kanu, que este ano passou por muito. Espero que tudo se resolva porque ele é fantástico como jogador e como pessoa. Agradecer à minha equipa técnica e à estrutura que nos acompanhou.

O plantel apresentou uma média de idades muito baixa porque dele faziam parte muitos jovens. Aliás, esta tem sido uma das características do clube nos últimos anos. É uma questão de estratégia?
Já falei um pouco desta questão mas gostaria de salientar um aspecto muito importante. A política desportiva do clube é clara e bem definida em relação aos objectivos para os vários escalões e os seniores são o topo da pirâmide de um clube. Posto isto, está claramente definido como objetivo principal ter uma equipa jovem, formada na maioria por jogadores da casa, com jovens com valor de outros clubes e com alguns jogadores experientes por forma a dar algum conforto ao desenvolvimentos dos jovens. Portanto, respondendo à pergunta, claro que é estratégico dentro das várias variantes que são possíveis controlar num clube com a nossa dimensão.


“Já temos o plantel para a nova época praticamente definido”

Para a próxima temporada prevêem-se muitas mexidas no grupo de trabalho?
Claro que sim, mas é um aspeto que já estamos habituados a lidar. Este ano tentámos fazer algo que não temos conseguido fazer em anos transatos que é ter um plantel definido até ao dia 4 de julho de 2015. Posso dizer que neste momento temos quase todo o plantel definido faltando apenas dois jogadores; um avançado e uma renovação com um jogador que gostaria muito que continuasse.

No futebol de formação há que salientar a participação da equipa de juniores no campeonato nacional da 1.ª divisão. A tarefa foi complicada e a equipa acabou por descer. Foi benéfica para esta passagem pela 1.ª Divisão Nacional?
O clube estava preparado para as dificuldades que iria encontrar por isso considero que em termos gerais foi bastante positiva a participação no campeonato. Numa breve análise deveremos ter em conta vários factores e não somente a classificação que foi realmente má mas, em relação aos jogadores, treinadores e toda a estrutura, a experiência foi bastante gratificante e de certeza que ficámos muito mais fortes e com um factor que ninguém deve esquecer, os jogadores do Beira Mar aprenderam mais num ano a disputar este campeonato do que os jogadores da região irão aprender em três anos a disputar a distrital. Numa resposta rápida à pergunta feita, respondo claramente que sim e espero que no próximo ano possa estar novamente a disputar este campeonato.


“A nova organização da Academia,
a nova mascote e a reestruturação da metodologia de treino”

E em relação ao restante futebol de formação quais os factos que importam salientar?
Primeiramente destacar o papel dos encarregados de educação que uma vez mais optaram pela escola de formação do Beira Mar. Sem eles nada disto seria possível, são uma parte fundamental do trabalho que desenvolvemos com os nossos atletas. Este ano o projecto de formação completa 12 anos de existência, uma marca única no distrito de Setúbal e que enche de orgulho todos que dele fazem ou fizeram parte. O responsável pela reestruturação e coordenador da academia passa a ser Henrique Silva até então responsável pela equipa de Juniores. No passado dia 22 de Junho fizemos a apresentação da reestruturação do nosso projecto desportivo assente em três pontos: relançámos o conceito através da renomeação do projecto que passou a designar-se Academia de Futebol Beira Mar Almada; renovação da imagem com apresentação da nova mascote e reestruturação da metodologia de treino e do Quadro de Treinadores. Todos os nossos técnicos cumprem as novas normas do Instituto de Desporto bem como da AF Setúbal, credenciados para a função de Técnicos de Desporto ou licenciados. Desta forma pretendemos elevar os padrões de qualidade do ensino aos nossos praticantes. Decorreu também no dia 4 de Julho a nossa festa de encerramento onde apresentámos oficialmente a nova organização da Academia, os novos equipamentos bem como a nossa nova mascote. Um dia de festa que nos encheu de orgulho. Na origem do sucesso desportivo do Beira Mar sempre estiveram as bases, os nossos atletas que fizeram todo o seu percurso vencendo e perdendo mas também aprendendo porque um jogo de futebol está muito para lá do marcador. Por aqui continuará a passar a formação e não o ganhar a todo custo. Os nossos atletas ponderam não sair profissionais de futebol mas sim profissionais de excelência para as suas vidas.

Terá ficado ainda algo de importante por dizer?

Um clube é feito de pessoas e as pessoas são feitas para determinados clubes. Como tal gostaria de agradecer a todos os treinadores que com muito trabalho fizeram com que este clube fosse grande. Sei que muitos julgam que podem derrubar um trabalho de 12 anos só por acharem que descobriram o petróleo do futebol. Nós iremos de certeza continuar a trabalhar muito para que o clube possa continuar a ser uma referência na formação na região. Dar uma palavra de apreço e de gratidão à Presidente do Beira Mar de Almada Virgínia Caeiro; ao Rui Bicho pela paixão e dedicação que tem ao clube; ao mister Henrique Silva por tudo o que tem feito e pela competência demonstrada no clube ao longo de 10 anos; aos directores Carlos Romão, Fernando Campos, Fernando Costa, Alberico e Jorge pela prontidão e disponibilidade que sempre demonstraram, ao Edgar Vaz, Patrícia Campos, Augusto Campos, Betão, Valdo, Nuno, Cristiano, Ricardo Silva, Hugo Romão, Rui Lopes, Daniel Julião e Ricardo Esteves por toda a ajuda e disponibilidade que demonstraram para que o projeto Beira Mar de Almada fosse sempre melhor. Ao departamento médico: ao Fábio, ao Marco e ao Daniel que fizeram um trabalho espectacular com os jogadores. Um abraço especial ao Tio Aurélio, o melhor técnico de equipamentos da região. Um abraço ao diretor Sr. Miguel, por tudo o que tem feito em relação às infraestruturas do clube e para que todos possamos ter mais condições para a realização do nosso trabalho.

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here