MOITENSE»» Arrelvamento do Campo do Juncal

Afirma João Soeiro, presidente do clube:

“FICAMOS COM CONDIÇÕES MAGNÍFICAS PARA QUE O CLUBE DÊ O SALTO QUE TODOS DESEJAMOS”

O União Futebol Clube Moitense está a viver momentos de grande euforia porque vai finalmente poder concretizar um sonho que perdura há muitos anos, o arrelvamento do Campo do Juncal.

A candidatura apresentada pelo clube à CCDR Vale do Tejo, com vista ao apoio financeiro para o arrelvamento foi seleccionada e em breve terão início os trabalhos para a colocação da relva sintética.  

A nova realidade representará um passo gigantesco para um futuro completamente diferente que irá permitir ao Moitense levar mais longe, e com maior prestígio, o nome da terra.

Com a colocação do piso sintético as crianças e jovens da Moita passarão a dispor de excelentes condições, para a prática da modalidade que mais gostam, não sendo assim forçados a procurar outras paragens.

O clube, em comunicado assinado pelo seu presidente João Soeiro, manifesta-se grato ao Governo de Portugal e à Camara Municipal da Moita, que são os principais financiadores do projecto.

Para ficamos a saber mais pormenores sobre o projecto falámos precisamente com o presidente do clube João Soeiro que ainda não sabe quando as obras vão começar, nem quando vão terminar. Mas será, muito brevemente com toda a certeza…

“Pensamos iniciar a obra o mais breve possível”

Presidente, qual o ponto da situação sobre o arrelvamento do Campo do Juncal?
Tivemos conhecimento na semana passada que a nossa candidatura apresentada na CCDR Vale do Tejo foi seleccionada. Portanto, vamos ter o apoio do Governo e da Câmara Municipal da Moita, que já tinha assumindo antes através de um apoio para obras financiadas pelo Estado. Agora, estamos a tratar da documentação necessária para o efeito, incluindo um empréstimo que vamos ter que fazer porque a verba não chega para tudo. Pensamos iniciar a obra o mais breve possível.

Já há data previsível para o início das obras?
Não, ainda não. Não gosto de dar previsões, o campo vai ter que subir significativamente por causa do problema da vala e isso vai com certeza atrasar os trabalhos porque terá que receber muitos metros cúbicos de material para encher.

“Campo do Rosarense é uma boa alternativa para os primeiros jogos”

Mas já estará pronto no começo da temporada ou ainda não?
Neste momento, não posso garantir. Vamos tentar que esteja, mas não é uma certeza. Brevemente, vamos ter uma reunião com a empresa que vai fazer a construção, só depois é que poderemos ficar com uma ideia mais fiável.

Enquanto decorrerem as obras onde vai treinar a equipa?
Vamos pedir à Câmara Municipal para dar um jeito naquele campo de futebol de 7 que se encontra desactivado [até porque queremos fazer ali um campo de futebol de 11] para lá podermos treinar. Na eventualidade de termos que fazer alguns jogos fora do Juncal a nossa ideia passa por utilizar o campo do Marítimo Rosarense. Já falamos com o clube para a cedência do espaço, se tal for necessário, e agora estamos à espera de uma resposta.  

“Sintético vai permitir ao clube dar um
 passo gigantesco em relação ao futuro”

Esta é uma obra importantíssima para o Moitense que finalmente vai poder concretizar um velho sonho?
Sim, porque vai permitir ao clube dar um passo gigantesco, que vai influenciar a sua projecção no futuro. Com o piso sintético o Moitense vai subir com toda a certeza para um patamar para o qual as pessoas não estão habituadas. A Moita é uma terra com um potencial enorme para o futebol e com este piso, e com os excelentes balneários que temos, e que estão ao nível dos melhores do distrito e se calhar melhor que alguns da 1.ª Liga, ficamos com condições magníficas para que o clube dê o salto que todos nós desejamos.

Neste momento, poderemos concluir que é um homem feliz?
Muito feliz. Senti uma alegria imensa quando recebi a notícia porque finalmente conseguimos o que queríamos. Nós apresentámos três projectos, um para a bancada, um para os balneários e outro para o arrelvamento. Faltava este último. E depois, porque ao longo dos tempos fomos ouvindo algumas opiniões inúteis. Houve mesmo alguém que era da opinião que o clube deveria entrar em parcerias e entregar a exploração a privados. Situações que a acontecerem iriam certamente hipotecar o futuro do clube, coisa que sempre recusámos. E, afinal o tempo veio dar-nos razão.

“Depois da obra concluída
passaremos de imediato para o campo n.º 2”

Quer dizer que valeu a pena esperar…
Exactamente. Valeu a pena esperar porque o clube fica com pernas para caminhar. E assim, que este campo estiver relvado, o nosso objectivo passa imediatamente para o campo n.º 2, também de futebol de 11. A nossa ideia é que no futuro o Moitense tenha dois campos de futebol de 11 [com pisos sintéticos], que se traduzem em quatro campos de futebol de 7 e ainda um campo de futebol de 5 [para miúdos até aos sete anos] em relva natural, que estará concluído brevemente dado que já tem a drenagem e tudo preparado para que a Câmara Municipal comece a semear a relva e a colocar o sistema de rega. Portanto, aquele espaço feio, que não prestava para nada porque ficava num buraco, afinal acaba por se revelar um sítio privilegiado em termos de localização porque o soubemos, com paciência e determinação, requalificar.


Share on Google Plus