PALMELENSE»» Filipe Soares, treinador da equipa feminina

Vitória conseguida na Amora foi fundamental…

“SE GANHARMOS EM CASTRO VERDE SOMOS CAMPEÕES DE SÉRIE”

A vitória alcançada pelo Palmelense na Amora deixou em aberto a possibilidade de terminar o grupo em primeiro lugar. Facto que acontecerá em caso de vitória sobre o Castrense, primeiro classificado. A tarefa não se apresenta fácil mas o grupo de trabalho tem razões para acreditar que é possível, os últimos resultados falam por si.

Na Amora “ganhou a equipa que mais fez por isso e aquela que mereceu marcar mais golos. O único lance de perigo que elas tiveram, e que resultou em golo, surgiu numa desatenção nossa, de resto estivemos sempre por cima no jogo. Fomos justos vencedores”, começou por dizer ao nosso jornal no final do jogo Filipe Soares, treinador da equipa de futebol feminino do Palmelense a propósito da vitória alcançada pela sua equipa na Medideira, sobre o Amora, manifestando no entanto o seu desagrado pelo facto do jogo se ter realizado a uma quarta-feira quando há pessoas que trabalham e outras que estudam. “Este era um jogo decisivo para o qual não pudemos contar com algumas peças chave”, acrescentou.  


“Não houve polémica nenhuma”

Em relação à polémica gerada à volta do encontro e à sua não realização na data prevista, Filipe Soares foi taxativo: “Para nós não houve polémica nenhuma. Nós chegámos aqui e íamos protestar o jogo porque o campo não tem as medidas mínimas, mas quem toma decisões são os árbitros. Foi isso que aconteceu. Nós, estivemos cá, fomos identificados, marcaram o jogo, viemos cá, estivemos calados, não provocámos ninguém e ganhámos o jogo. Lá dentro é que conta”.


“Só dependemos de nós”

Em relação à próxima jornada, que é decisiva, Filipe Soares mostra-se ambicioso. “Só dependemos de nós, temos que ir ganhar a Castro Verde, se isso acontecer somos logo virtualmente campeões de série. E, depois ainda falta decidir um processo [que está pendente na FPF há três meses] relativo ao jogo com o CAC da Pontinha que jogou com o seu treinador castigado no banco”.  


Por fim, o treinador do Palmelense falou da excelente prestação da equipa neste seu regresso ao futebol feminino:


Numa época zero, estarmos a depender de nós para sermos campeões de série, não me lembro de muitas equipas que tenham feito o mesmo. É óbvio que eu conheço as miúdas, as equipas com quem jogamos, mas não deixa de ser um ano zero, com gente nova que se está a integrar e com novos métodos de trabalho. Hoje ficou demonstrado que temos fio de jogo e que somos solidários dentro do campo”.

Share on Google Plus