PAIO PIRES»» Sérgio Alegria faz balanço da época


Morte de Francisco Troncão abanou toda a estrutura do futebol…

“ESTA FOI SEM DÚVIDA ALGUMA UMA ÉPOCA ATÍPICA”

Sérgio Alegria que, juntamente com Ricardo Matos, assumiu a coordenação do futebol de 11 já trabalha com vista à preparação da nova época desportiva, onde se pretende elevar o clube quer no plano competitivo, quer no plano formativo.

 Mas, antes de falar do futuro há que falar do passado recente; ou seja, da época de 2017 / 2018 que ficou marcada pelo trágico acidente que vitimou mortalmente o mister Francisco Troncão.

A equipa acusou de forma negativa a ocorrência, demorou imenso tempo a encontrar-se e isso acabou por se reflectir nos resultados, relata Sérgio Alegria no balanço que fez da época.


"Começámos bem mas depois"…

"O plantel transitou da época anterior com apenas alguns ajustes e com objectivos claros: passar à segunda fase da taça e alcançar a fase final do campeonato.

Na taça começámos bem, mas o tropeção em Santo André deixou-nos pelo caminho em relação ao primeiro objectivo.

Começámos o campeonato a ganhar e até Novembro andámos no grupo da frente, depois deu-se o acontecimento trágico e abrupto que abanou toda a estrutura do nosso futebol, o falecimento do Mister Francisco no dia 9 de Novembro. O futebol distrital ficou mais pobre e todas as pessoas demonstraram muita solidariedade para com o nosso clube.

O grupo demonstrou querer alcançar os objectivos propostos para o campeonato, mas a carga emocional que nos acompanhou, demorou a suavizar. Os resultados não foram aparecendo e o grupo demonstrou algumas dificuldades para lidar com toda esta situação.


Carga emocional  

Em meados de Dezembro, deu-se início às obras de instalação dos novos postes de iluminação e apenas conseguíamos trabalhar com alguma qualidade em meio campo. E na tentativa de tornar a época uma forma de homenagear o treinador, pai e marido e a pessoa Francisco Troncão, a equipa que outrora era grande (foram inscritos 26 jogadores), foi ficando mais reduzida, pela carga emocional ou pela pressão com que tivemos que lidar.

Com as limitações que fomos tendo com o grupo, com os resultados a não serem os esperados e uma vez que não seriam inscritos mais jogadores, começámos por pensar na época 2018/2019 e privilegiámos o processo de renovação da equipa.

Desde Dezembro que tínhamos iniciado um trabalho ao nível da formação e da transição dos juniores para seniores e graças a este trabalho foi-nos possível enquadrar os juniores em treinos e jogos dos seniores até ao final da época.

Este foi sem dúvida um processo com sucesso, já que actualmente temos vários jogadores de 2000 que contam já com largos minutos de experiência em jogos do escalão sénior.

Os clubes precisam de viver uma etapa de cada vez para poderem almejar feitos maiores. Neste momento estamos a reunir as condições para melhorar quer o equipamento quer as infra-estruturas do clube.


Crescimento sustentado

O crescimento tem que ser sustentado para que possa ser solidificado, sempre no sentido de um futuro com maiores sucessos. É fundamental a parte da organização do departamento de futebol, e finalizamos a época a assumir, eu e o Mister Ricardo Matos a coordenação do futebol de 11.

O nosso compromisso é muito claro, queremos elevar o nome da instituição quer no plano competitivo, quer no plano formativo, ao ponto de se tornar uma referência do concelho.

Para isso, precisamos de promover uma relação de dois sentidos com a população da Aldeia de Paio Pires, onde iremos privilegiar a oportunidade de oferecer um programa desportivo e cultural a quem o desejar sem nos dissociarmos da responsabilidade social a que os clubes e instituições desportivas devem ter.

Share on Google Plus