2.ª DIVISÃO DISTRITAL - U. SANTIAGO 3 ARRENTELA 3 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

25 de fevereiro de 2013

2.ª DIVISÃO DISTRITAL - U. SANTIAGO 3 ARRENTELA 3

Arrentela sofre golo do empate num penalty inexistente

O Atlético Clube de Arrentela foi empatar a Santiago do Cacém e sagrou-se vencedor da primeira fase da competição com mais um ponto que o seu adversário que terminou na segunda posição.

O resultado à primeira vista até parece não ter sido mau para os arrentelenses mas tendo em conta as ocorrências do próprio não é bem assim… o ponto conquistado soube a muito pouco.

O jogo, que colocava frente a frente as duas equipas mais fortes do campeonato e muito provavelmente as que irão discutir o título, teve duas partes distintas. Na primeira a superioridade foi do Arrentela e na segunda quem esteve melhor foi o União de Santiago.

Com um conhecimento perfeito sobre a forma de actuar da equipa alentejana, o Arrentela entrou em campo muito personalizado e logo aos 9 minutos adiantou-se no marcador com um golo de Ruben. A reacção da equipa da casa foi imediata e aos 12 minutos a partida estava igualada. A equipa orientada por José Carlos Santos estava a jogar bem e por isso mesmo não que se tivesse colocado de novo em vantagem, desta vez com um golo de Dutchi.

Na segunda parte, o Arrentela voltou a entrar bem no jogo e aos 53 minutos aumentou a contagem para 3-1, por intermédio de Nascimento. Depois, a equipa recuou no terreno por pensar muito provavelmente que o jogo estava ganho. Só que o adversário que teve o mérito de nunca ter desistido do jogo acabou por reduzir para 2-3 aos 80 minutos e chegar ao empate já em período de compensação na conversão de uma grande penalidade, que na opinião dos arrentelenses não existe.


JOSÉ CARLOS SANTOS, treinador do Arrentela:

“Tivemos um árbitro de qualidade duvidosa”

No final da partida, o treinador do Arrentela, José Carlos Santos estava satisfeito por ter terminado em primeiro lugar mas descontente com o resultado e em especial com a arbitragem:
Estamos muito satisfeitos por termos terminado esta fase em primeiro lugar. O grupo de trabalho está de parabéns, porque todos sem excepção têm sido fantásticos, jogadores, directores, treinadores, massagista, roupeiro e os adeptos que têm apoiado a equipa. Agora vamos entrar na segunda fase com os pés bem assentes no chão para podermos atingir o objectivo principal que é subir à 1.ª divisão”.    
Sobre o jogo, o técnico não poupou críticas ao árbitro da partida. “Tivemos um árbitro de qualidade duvidosa que tomou algumas decisões que poderiam ter prejudicado ainda mais o Arrentela. E, depois, ainda assinalou um penalty inexistente nos descontos que deu o empate ao U. Santiago e origem à expulsão de  Jorge Santos, por acumulação de amarelos. Não conseguimos entender porque razão temos vindo  a ser constantemente prejudicados pelas arbitragens”.  


 FICHA DO JOGO 

 Jogo no Campo Miróbriga, em Santiago do Cacém 
ÁRBITRO: Miguel Figueiredo (Setúbal)

ARRENTELA: Fábio; Pinheiro, Louro, Antunes, Jorge Santos (cap); Migas, Serrinha (Pipoca, 79’), Abreu (Jorge Santos II, 77’); Ruben, Nascimento e Dutchi (Elias, 89’).
TREINADOR: José Carlos Santos

Ao intervalo: 1-2
Marcadores: 0-1, Ruben (9’); 1-1, aos 12’; 1-2, Dutchi (38’); 1-3, Nascimento (53’); 2-3, aos 80’; 3-3, aos 90+5 gp.

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here