3.ª DIVISÃO NACIONAL - PERO PINHEIRO 2 AMORA 2 - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

17 de fevereiro de 2013

3.ª DIVISÃO NACIONAL - PERO PINHEIRO 2 AMORA 2

Foi um autêntico roubo de igreja


Ruan Yang, marcou
o segundo golo do Amora
  O Amora só não saiu de Pero Pinheiro com os três pontos da vitória porque aconteceu um autêntico A roubo de igreja; ou, para sermos mais claros, porque o árbitro da partida fez vista grossa ao lance que resultou no golo da igualdade do Pero Pinheiro.

Tudo aconteceu aos 87 minutos quando o Amora ganhava por 2-1. A equipa da casa, que tentava a todo o custo evitar a derrota, desenvolveu uma jogada de ataque que lhe deu o empate num lance duplamente ilegal. Em primeiro lugar, porque o jogador do Pero Pinheiro estava em clara posição de fora-de-jogo e depois porque havia ajeitado a bola com o braço. Os jogadores do Amora ficaram parados à espera da falta, o árbitro nada assinalou e o jogador adversário foi sozinho para a baliza fazendo o golo que deixou os amorenses à beira de um ataque de nervos.

Na primeira parte, que foi jogada debaixo de muita chuva e contra o vento, o Amora foi sempre mais equipa, a que teve mais posse de bola e aquela que dispôs da melhor situação de golo. O Pero Pinheiro não conseguia pegar no jogo e apenas de longe tentava a sua chance mas sem criar qualquer perigo para a baliza de Didó.

Na segunda parte, por ironia do destino, o vento parou, mas, mesmo assim, quem entrou melhor foi o Amora que chegou ao golo por intermédio de Carlitos quando estavam decorridos 60 minutos. O Amora tinha o jogo controlado e dispôs de mais três boas oportunidades para marcar, duas delas por Ju e uma outra por Carlitos. Como não marcou veio a sofrer a igualdade num lance infeliz de um jogador que deixou isolado o adversário para fazer o golo. O Amora não baixou os braços e partiu imediatamente em busca de novo golo que acabou por surgir pelo chinês Ruan Yang que correspondeu de cabeça a um cruzamento efectuado do lado direito por Lorete. Depois, aconteceu o lance já descrito que penalizou de forma injusta a equipa amorense.

A arbitragem pode ser considerada escandalosa porque carregou a equipa do Amora de cartões amarelos e acima de tudo porque não assinalou a dupla irregularidade que existiu no lance que ditou o resultado final. Foi, de facto, muito mau porque demonstrou falta de qualidade e muito pouca categoria para andar em competições nacionais.

 FICHA DO JOGO 

Jogo no Parque de Jogos Pardal Monteiro, em Pero Pinheiro
ÁRBITRO: António Matias (Portalegre), auxiliado por Manuel Azeitona e Daniel Pereira

AMORA: Didó; Barata, João Freitas, Semedo, Aguilar; Sandro, José João (Ruan Yang, 60’), Pedro Pereira (Rodinhas, 60’), Iny; Carlitos (Lorete, 80’) e Ju. Suplentes não utilizados: Brites, Nhaga e Joca.
TREINADOR: José Meireles

Ao intervalo: 0-0
Marcadores: 0-1, Carlitos (60’); 1-1, aos 83’; 1-2, Ruan Yang (85’); 2-2, aos 87’
Disciplina: João Freitas (31 e 88’); Barata (64’); Sandro (66’); Ruan Yang (78’); Didó (87’) e Iny (90+2’). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para João Freitas (88')

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here