GRANDOLENSE»» Pandemia causa problemas desportivos e financeiros - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

31 de março de 2020

GRANDOLENSE»» Pandemia causa problemas desportivos e financeiros

Clube quer honrar os seus compromissos...

“O MELHOR É TERMINAR A ÉPOCA PARA BEM DA SAÚDE DE TODOS NÓS” 

O presidente do clube, Filipe Gomes, diz que há várias hipóteses em cima da mesa mas a melhor solução é terminar todas as competições, incluindo as seniores. Devido aos efeitos negativos causados pela pandemia o clube é também da opinião que a AF Setúbal deve rever em baixa os valores a pagar pelas inscrições e taxas, na próxima época.
  

Como está o Grandolense a viver atual situação causada pelo Covid-19?
Com muita apreensão e preocupação, principalmente devido à facilidade com que o vírus se propaga/transmite. É um problema que se está a viver à escala mundial, ao qual ninguém está imune. Esta pandemia causa problemas, não só a nível desportivo (em todos os escalões), mas também nível financeiro. Por prevenção dos nossos atletas, treinadores e dirigentes, desde o dia 10 de Março que foram canceladas todas as atividades do clube.

Há ou não consequências negativas por causa da paragem dos campeonatos?
Numa situação como esta, é natural existirem sempre consequências negativas para os clubes, independentemente da projeção de cada um. Essas consequências passam não só pelo facto dos atletas deixarem de fazer o que mais gostam, jogar futebol, como também pela parte financeira dos clubes, uma vez que estes estão com a sua atividade completamente parada. No início da época, o nosso clube fez um investimento com alguma proporção, sobretudo ao nível de melhorias e reforço do património, fizemos obras de beneficiação na nossa sede (parte dela com o apoio da autarquia) e adquirimos duas carrinhas novas. Estamos a falar de um investimento com significado grande para o nosso clube, que planeámos ir compensando ao longo da época com a receita oriunda de várias atividades/iniciativas que tínhamos planeadas. Com o aparecimento desta pandemia, temos que repensar a forma de conseguirmos a receita necessária para cumprir com os nossos compromissos.

É importante que a decisão que venha a ser tomada, seja no geral e não só para o futebol de formação

Acredita que nesta época ainda vai haver competição?
Considerando a decisão tomada pela FPF na semana passada, pensamos que esta época já não haverá competição, de forma a proteger não só os atletas como todos os restantes intervenientes neste espectáculo desportivo. É importante que a decisão que venha a ser tomada, seja no geral e não só para o futebol de formação, pois afinal todos somos seres humanos vulneráveis a este vírus. Torna-se importante referir que a maioria dos clubes não vivem só do futebol sénior, que existem muitas equipas nos escalões de formação e são estes, na sua maior, que fazem com que os clubes tenham alguma receita. Por isso, dizemos que não pode haver uma dualidade de critérios, e se a decisão for a de terminar com a época desportiva 2019/2020, esta deverá ser tomada para todos os escalões.


Qual será a melhor solução para resolver o problema?
Relativamente ao futebol de formação, a semana passada, a FPF decidiu considerar sem efeito as competições que organiza, dando também um sinal claro sobre o caminho a seguir pelas associações distritais. O futebol sénior distrital, provavelmente, terá que seguir o mesmo caminho. Neste momento, existem diversas hipóteses em cima da mesa. Algumas dessas “teorias” poderão ter alguma viabilidade, nomeadamente aquela que refere que a época 2019/2020 poderá ser concluída entre Setembro e Dezembro deste ano, organizando um campeonato mais pequeno (a uma só volta) na época 2020/2021, entre janeiro e junho. Esta hipótese poderá ter alguma viabilidade, mas só para o futebol sénior, pois ao nível do futebol de formação seria muito complicado, devido à mudança de escalão de muitos dos miúdos, por causa da idade. No entanto, ainda no que refere ao futebol sénior, esta hipótese teria ainda o entrave correspondente às transferências, pois os planteis dos clubes dificilmente poderiam continuar a ser os mesmos. Outra das hipóteses seria a suspensão do campeonato, mas salvaguardando as devidas subidas de divisão e a inexistência de descidas, o que levaria a uma restruturação dos campeonatos para a próxima época. Por tudo o referido anteriormente, somos da opinião que a melhor solução será o término da época para todos os escalões e modalidades desportivas, porque em primeiro lugar está a saúde de todos nós.

A equipa de futebol sénior tem vindo a corresponder às expectativas?
Dentro daquilo que tínhamos planeado, e uma vez que esta direção foi eleita a meio de Junho de 2019, no global, a nossa equipa sénior tem correspondido às expectativas. Tivemos um início de época muito bom e nos últimos jogos os resultados não foram os melhores, mas as épocas têm sempre altos e baixos. Ainda estamos na luta pela Taça da AFS, e no campeonato descemos alguns lugares nas últimas jornadas. Contudo, na maior parte da época andámos sempre nos seis primeiros lugares e, tendo em conta que temos um plantel jovem, podemos considerar que o resultado global da equipa está dentro do previsto.

Os valores pagos pelos clubes no início da época, são correspondentes a  10 meses de competição e não apenas a seis...


Os jogadores estão parados ou a fazer treino específico em casa?
Neste âmbito, o clube optou por deixar ao critério de cada treinador fazer um plano treino para a sua equipa. Temos planteis onde os atletas estão a seguir (dentro do possível) um plano de treino, para que se mantenham activos, e temos outros onde os treinadores deixaram ao critério dos atletas a manutenção da actividade desportiva.

Quer acrescentar algo mais ao que foi dito ou deixar alguma mensagem?
Tendo em conta esta paragem forçada que tivemos e a eventualidade dos campeonatos terminarem, é importante que AFS venha a ter em conta a ausência de receita dos clubes durante estes meses e que na próxima época sejam revistam as tabelas de preços em vigor, desde as inscrições de atletas, às taxas de jogos. Por exemplo, as inscrições (equipas, atletas, etc.) que os clubes pagaram no início da época, são correspondentes a cerca de 10 meses de competição e não apenas a seis meses, como aconteceu até agora. Esta situação teve um grande impacto financeiro nos clubes, além de que, em relação à linha de crédito que a FPF disponibiliza aos clubes, somos da opinião de que não é a melhor solução, pois só iria endividar ainda mais os clubes. Seria preferível que a FPF e o governo disponibilizassem (de forma gratuita) um valor a cada Associação, para que depois estas pudessem rever (em baixa) os valores a pagar pelos clubes durante a época (inscrições, taxas, etc). Haver uma diminuição dos valores a pagar pelos clubes é fundamental, porque se assim não for irão haver vários clubes a passar por muitas dificuldades a nível financeiro. Finalmente, uma palavra para todos os portugueses, protejam-se.

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here