SESIMBRA»» Preocupação é grande porque as receitas caíram para zero - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

30 de março de 2020

SESIMBRA»» Preocupação é grande porque as receitas caíram para zero

 Clube está a enfrentar um vendaval nunca imaginado...

“SOMOS UM CLUBE DE BRAVOS HOMENS DO MAR, TEMOS QUE DERROTAR ESTE ADVERSÁRIO”

Sebastião Patrício, presidente do clube, considera que o mais importante é a saúde e a vida de todos nós, entende que não estão reunidas as condições para retomar as várias competições e prevê um futuro muito complicado devido à previsão de fortes restrições de ordem económica.

Como está o GD Sesimbra a viver a actual situação causada pelo Covid-19?

Estamos a viver a presente situação com grande preocupação, aliás todos estamos preocupados, é uma pandemia devastadora, para toda a sociedade mundial, sendo as famílias em minha opinião aquelas que mais vão sofrer. Por isso, nesta fase que será duradoura, as competições/actividades desportivas ficam relegadas para segundo plano. No Grupo Desportivo de Sesimbra, desde a primeira hora e em consciência, todas as deliberações tomadas pela Direcção tiveram sempre um único objectivo, a saúde de todos os que integram as estruturas desportivas, bem como das respectivas famílias. Penso que fomos rápidos e céleres ao suspender todas as modalidades em actividade - quer no âmbito do futebol, quer no âmbito das modalidades de pavilhão, interiorizando a gravidade da pandemia Covid-19. Aliás, as várias Federações e Associações desportivas com quem temos competições, colocaram como deviam em primeiro lugar a vida e a saúde de todos nós.


O clube está a sentir os efeitos desta paragem obrigatória?
Claro, como todos os clubes, empresas e, de uma forma geral, toda a sociedade. No caso particular do Grupo Desportivo de Sesimbra e para além da estrutura desportiva das várias modalidades, temos nos nossos quadros 16 funcionários, bem como as respectivas famílias que vivem do vencimento que lhes é garantido pelo clube, o que gera grande preocupação, embora não se colocando para já em causa os respectivos postos de trabalho. 

Temos 16 funcionários que vivem, com as respectivas famílias, do seu vencimento... 

No entanto, temos que ter consciência que com as decisões - bem tomadas, por parte do Governo e da Direcção Geral de Saúde, as nossas receitas caíram para zero, patrocínios, mensalidades, quotizações, utilização por parte dos Estabelecimentos de Ensino das nossas instalações, entre outros, ficaram praticamente reduzidos a zero, sendo por isso grande motivo de preocupação para todos os dirigentes sem excepção.

Destaco ainda, que estamos inseridos na sede do concelho, onde a pesca e o turismo, são sectores essenciais e decisivos para a vida das pessoas, por isso e como decerto compreenderão o GD Sesimbra, vai sofrer forte revés.

Mas como somos um clube de pescadores, de bravos homens do mar, com todos vamos derrotar este adversário que embora sem espaço no terreno, vai incomodando e de que maneira a nossa vida, familiar, desportiva e social, mas com todos vamos ganhar este desafio.



A FPF decidiu dar a época por terminada nos escalões de formação. Concorda com esta decisão?  
Concordo totalmente com a decisão da Federação Portuguesa de Futebol. Perante a situação que todos estamos a viver, e como já referi é devastadora para a sociedade, não existem nenhumas condições para as competições chegarem ao seu términus, as escolas/aulas estão suspensas (eventualmente os alunos não vão regressar), muitas famílias estão em casa face ao Estado de Emergência, psicologicamente todos estamos arrasados, com a agravante da época de 2019/2020 se arrastar pelo verão dentro, colocando também em causa a preparação da nova época desportiva, se já não está em causa.

Por isso, é uma decisão sensata e na defesa mais uma vez da vida humana e da saúde de todos nós, porque toda a sociedade está como sempre envolvida no fenómeno desportivo.


E se esta medida for também aplicada pela AF Setúbal no que respeita ao Campeonato Distrital de Seniores?
Em primeiro lugar, quero felicitar a forma como a Direcção da Associação de Futebol de Setúbal, presidida pelo Francisco Cardoso, tem lidado com esta situação, temos decerto conversado muito e estamos cientes que de a suspensão/não continuação do Campeonato Distrital de Seniores será uma decisão que em breve será tornada pública, a exemplo do que irá igualmente ser determinado para todas as competições distritais dos vários escalões da nossa Associação.

Decerto que é frustrante para todos, pelas mais variadas razões, a suspensão e não conclusão dos campeonatos, tendo em atenção os investimentos efectuados e as perspectivas desportivas delineadas no início de cada época.

O Grupo Desportivo de Sesimbra entende que não estão reunidas as condições para o retomar das várias competições

Temos ainda que ter em atenção o desgaste psicológico que os treinadores e atletas têm sofrido ao longo deste período. Por tudo isto o Grupo Desportivo de Sesimbra entende que não estão reunidas as condições para o retomar das várias competições.

Já agora, as questões laborais e familiares pesam igualmente em qualquer decisão que venha a ser tomada, mas com total confiança como sempre na Direcção da Associação de Futebol de Setúbal.

 

Tem havido alguma movimentação por parte dos clubes no sentido de encontrarem uma solução para o caso?
Até agora não fomos contactados por qualquer clube, mas como já referi anteriormente estamos como sempre disponíveis para conversarmos, embora reafirmo, em primeiro lugar está a nossa saúde, a saúde de todos nós. 



A FPF abriu uma linha de crédito para apoio aos clubes não profissionais de futebol e futsal. O GD Sesimbra vai usufruir dela?
Como outros prestigiados presidentes de clubes do nosso Distrito já afirmaram - a quem envio uma mensagem de total solidariedade e de disponibilidade para em conjunto encontrarmos formas para minimizarmos os nossos grandes problemas, o apoio defenido/linha de crédito pela Direcção da Federação Portuguesa de Futebol, visa o apoio aos clubes no âmbito nas suas competições nacionais de futebol e de futsal, que resulta no empréstimo a um ano, a ser liquidado até Março de 2021.

Como se depreende, os clubes de competições distritais, não se podem candidatar, mas caso fosse possível, o Grupo Desportivo de Sesimbra também não iria fazê-lo.

A economia vai ficar sem margem de manobra e os apoios às modalidades vão escassear

Esperamos que os apoios ou outras soluções possam surgir por parte da Associação de Futebol de Setúbal, caso tenha disponibilidade para o efeito, porque ficámos sem as mínimas fontes de receita, temos que preparar a época de 2020/2021, a economia vai ficar sem margem de manobra, os apoios às modalidades vão escassear e as Autarquias Locais, o principal apoio de muitos clubes, estão a enfrentar um vendaval nunca imaginado.

No nosso caso em particular e do movimento associativo concelhio, a Câmara Municipal de Sesimbra presidida pelo Dr. Francisco de Jesus continuará decerto a ter um papel determinante no apoio ao desporto, caso a sua situação financeira o possa permitir, sempre secundadas pelas Juntas de Freguesia.


Neste momento difícil para todos nós, quer deixar alguma mensagem? 
Deixamos a todo o universo do Grupo Desportivo de Sesimbra, bem como a todas as famílias e à sociedade em geral, uma palavra de grande determinação, uma palavra de força e de garra para que todos em conjunto possamos ultrapassar esta pandemia do Covid-19, que se abateu sobre o mundo. Temos que ser fortes e temos que ficar em casa para podermos regressar aos nossos convívios, aos nossos jogos, às nossas zangas desportivas, regressar aquilo que todos gostamos, mas para isso, fiquem em casa.

Por último, realço a disponibilidade do Grupo Desportivo de Sesimbra, na cedência das suas instalações desportivas - Pavilhão Gimnodesportivo - para apoio à Protecção Civil Municipal, no caso de necessidade, no âmbito do Covid-19. Não se esqueça por si  e por todos nós, fique em casa.

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here