RICARDO ESTRELADO»» Disponível para outros projectos - JORNAL DE DESPORTO

Última hora...

25 de outubro de 2019

RICARDO ESTRELADO»» Disponível para outros projectos


Treinador desiludido com o Oriental Dragon…

“PEDIRAM-ME A SUBIDA DE DIVISÃO MAS NEM CHEGUEI A COMEÇAR O CAMPEONATO”


Ricardo Estrelado foi o treinador da equipa que venceu na época passada a Taça AF Setúbal e nesse mesmo dia foi abordado pelo Oriental Dragon para ser o seu treinador, nesta época desportiva de 2019/2020.

Começou a preparar a equipa para disputar a primeira eliminatória da Taça de Portugal mas não chegou a participar nela porque a equipa foi afastada por questões de ordem burocrática. Seguiu-se a Taça AF Setúbal perdendo o primeiro jogo em Sines, depois venceu o Charneca de Caparica e o FC Setúbal mas voltou a perder com o Moitense. E, foi exactamente após esta derrota que a administração da SAD resolveu prescindir dos seus serviços, na semana que antecedeu o campeonato, que nem chegou a começar.

A situação gerou alguma estranheza porque a equipa até tinha garantido a sua passagem à segunda fase da taça associativa.


Neste sentido, o nosso jornal falou com o treinador para saber concretamente o que se passou.

“Adorava responder a essa pergunta, mas não consigo. Só pode ter sido por uma questão pessoal, não encontro outra razão. Tinham-me dito que o mais importante era o campeonato e nem sequer o cheguei a começar. Por muitas dúvidas que tivessem em relação ao meu trabalho teriam sempre de me dar a oportunidade de começar o campeonato, para comprovar ou não o meu valor. O único objectivo que me foi pedido foi precisamente a subida de divisão”, começou por dizer ao nosso jornal Ricardo Estrelado.

Decisão precipitada

O técnico prosseguiu o seu discurso adiantando que “quando aconteceu a derrota com o Moitense tinham-me dito que a taça era treino e que o campeonato é que seria o mais importante e dois dias depois mandaram-me embora. Quem manda é que decide, mas em minha opinião foi uma decisão precipitada porque a equipa estava a jogar bem. Não ganhou os jogos todos é certo mas ultrapassou a fase de grupos da Taça AF Setúbal. E, para além disso, importa também dizer que o jogo com o Moitense foi completamente atípico porque acabámos com nove jogadores. Quem percebe minimamente de futebol tem que entender que não poderia num jogo, mesmo que fosse menos bem conseguido, fazer a avaliação do trabalho da equipa técnica que vinha trabalhando com um grupo de 22 novos jogadores, que chegaram de clubes diferentes. É natural que o processo leve mais tempo. Como se costuma dizer, queriam fazer omeletes sem ovos. Ou melhor, não queriam deixar os pintos crescer, queriam fazer logo deles, frango assado”.


Desilusão

Ricardo Estrelado confessou ao nosso jornal que ficou completamente desiludido. “Se sentisse que não tinha condições para alcançar o objectivo seria o primeiro a colocar o meu lugar à disposição mas depois do trabalho desenvolvido e de sentir que a equipa até tinha processos consolidados e passava grande parte dos jogos com mais posse de bola no meio campo contrário, acho que esta decisão não foi a melhor, daí a minha desilusão. Para fazerem isto, valia mais não me terem contratado. O que considero mais positivo desta minha passagem pelo Oriental Dragon são os jogadores que trabalharam sempre como autênticos profissionais e sempre quiseram trabalhar para evoluir”.

Futuro


Em relação ao futuro o técnico diz que vai ficar à espera que o telefone toque. “Estou obviamente disponível para abraçar outro projecto desde que valha a pena, que tenha pessoas honestas e frontais que digam verdadeiramente o que querem, ao contrário do que aconteceu no Oriental Dragon”.

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here