JUVENIS»» Benfica 0 Sporting 2

Diogo Brás, com um bis, foi o protagonista…

LEÕES SOUBERAM ESPERAR PELO MOMENTO CERTO

O Sporting derrotou o Benfica no Seixal em jogo relativo à última jornada da primeira volta da fase de apuramento de campeão e passou a liderar o campeonato nacional de juvenis seguindo agora na frente com mais um ponto que o seu rival.

O jogo não foi muito bem jogado mas como se tratava de um dérbi decorreu sempre com grande interesse não só devido à qualidade dos intérpretes mas também a despiques mais intensos que originaram algum nervosismo e alguma contestação ao trabalho da equipa de arbitragem sobretudo por parte das águias que ficaram sem o seu treinador aos 67 minutos, se queixam de um penalti não assinalado sobre Miguel Nóbrega (74’) e ainda viram Ricardo Matos ser expulso já em período de compensação (80+5).

Na primeira parte o Benfica entrou melhor no jogo, tomou a iniciativa e aos sete minutos criou a primeira situação de perigo num remate de Nuno Tavares que saiu ligeiramente ao lado. Depois, Rodrigo Conceição (20’) viu um remate seu ser desviado para canto e Ricardo Matos (35’) com um golpe de cabeça obriga Filipe Semedo a fazer uma excelente defesa para canto. E, na sequência deste lance, no primeiro remate que faz à baliza contrária, o Sporting adianta-se no marcador por intermédio de Diogo Brás.

Na segunda parte as águias entraram com vontade de dar a volta ao resultado e aos 46’ estiveram à beira do empate depois de uma sucessão de lances confusos que a defensiva leonina conseguiu resolver.

Com o decorrer do tempo o jogo ficou mais dividido e os nervos começaram a ficar à flor da pele face a alguns lances mais quezilentos e Renato Paiva acabou por ser expulso. O Benfica tentava a todo o custo chegar à igualdade mas os leões com grande espírito de entreajuda iam resistindo e já na parte final voltaram a marcar em mais uma jogada de contra-ataque em que Diogo Brás voltou a ser o protagonista. 



A OPINIÃO DOS TREINADORES...

Renato Paiva (Benfica): “Entrámos forte, criámos algumas oportunidades e na primeira vez que o Sporting vai à nossa baliza faz golo. Na 2.ª parte jogámos mais com o coração na procura do empate e isso acabou nos trair. Resultado exagerado mas quem marca merece ganhar”.


João Couto (Sporting): “Ganhámos porque tivemos muita garra, muita atitude e aproveitámos bem duas situações de contra-ataque. O jogo não foi muito bem jogado mas os dérbis são mesmo assim. Nesta fase final joga-se muito para os pontos”. 

Share on Google Plus