ZAMBUJALENSE»» Treinador analisa jogo com Samouquense

Entrada forte no jogo vale golo logo no primeiro minuto…

ZAMBUJALENSE VAI JÁ NO TERCEIRO JOGO OFICIAL SEGUIDO SEM DERROTAS


“Com uma entrada forte e dominante fizemos golo logo no primeiro minuto de jogo. Após o golo continuámos a pressionar em cima e o resultado podia ter sido aumentado. Após cerca de 10 a 15 minutos muito fortes do Zambujalense, o adversário conseguiu assentar o seu jogo com alguma qualidade com os seus jogadores mais experientes a criarem algum volume de jogo ofensivo, mas sem oportunidades claras de golo. Depois, o Zambujalense teve mais duas oportunidades para aumentar a vantagem mas o guarda-redes adversário, com uma saída rápida a cortar o lance ao nosso ponta de lança e uma situação isolada de outro avançado que rematou ao lado, evitou o pior para a sua baliza. Mas, aos 33 minutos, Gonçalo Santos num contra-ataque bem desenhado fez o seu primeiro golo nesta fase complementar e colocou o marcador em 2-0. O Samouquense continuou a tentar criar lances ofensivos para chegar à frente, e nós (alguma inexperiência) começámos a cometer algumas faltas no meio campo.


Aos 39', aconteceu o momento do jogo. O nosso jogador Davi Luís é expulso numa infantilidade (expulso justa) e o jogo mudou radicalmente, obrigando a alterar mais cedo do que estava previsto
Fomos para o intervalo com uma vantagem de 2-0 mas com menos um jogador e fomos obrigados a alterar aquilo que estava previsto fazer ao intervalo. Com menos um jogador demos mais iniciativa de ao adversário, mas nunca perdemos o controlo do jogo. Conseguimos controlar bem os espaços e a profundidade e, com saídas em contra-ataque, fomos sempre criando calafrios na defesa adversária. Aos 66' tivemos outra expulsão, o David Mata num contra-ataque é bloqueado em falta, na sequência da falta o jogador do Samouquense aperta-lhe o pescoço, e o David Mata reagindo a quente, num chega para lá é expulso (bem expulso, mas deviam ter ido para a rua os dois!).


Depois de mais esta contrariedade fizemos a última substituição colocando em jogo o João Pedro para fechar as iniciativas do adversário. O Samouco começa a fazer um jogo mais directo, a tentar criar oportunidades e aqui há que dar mérito ao nosso guarda-redes que fez uma excelente defesa no único lance de real perigo que o Samouquense criou. No fim, com o adversário já reduzido a 10, num lance de contra-ataque fizemos o 3-0 e sentenciámos o jogo.

Portanto, foi uma vitória justa que podia ter sido mais dilatada. De referir que este foi o terceiro jogo oficial seguido sem derrotas”, disse Rodrigo Silva.

Share on Google Plus