GALITOS»» Vítor Hugo Pires saiu depois de colocar os juniores na 1.ª Divisão

Foram três épocas muito intensas…

“ADIAR ESTA DECISÃO NÃO SERIA BENÉFICO NEM PARA MIM NEM PARA O CLUBE”

Sob o comando técnico de Vítor Hugo Pires os juniores do Galitos subiram à 1.ª Divisão Distrital. Foi certamente um momento importante tanto para si como para o clube?

Foi muito importante para todos, clube, atletas e treinadores. Há algum tempo que o Galitos estava afastado das competições de maior destaque e alcançar a 1ª divisão distrital de Juniores foi um passo decisivo para o crescimento do clube e a materialização de um trabalho que se iniciou em 2015. O grupo que conseguiu este feito desde o início atingiu sempre as fases finais das competições em que participou, uma em juvenis e outra no primeiro ano de juniores, o que acaba também por ser um prémio mais que merecido para esses atletas.


Ficou naturalmente satisfeito pelo trabalho realizado...

Muito! O grupo tinha perdido a subida de divisão na última jornada da época anterior, perdemos alguns jogadores chave, não muitos, a maioria do grupo mantinha-se mas havia diferenças naturais. A primeira fase foi complicada, algo instável, castigos, lesões, exibições menos positivas, mas no momento certo soubemos dar a volta e percebemos o que era importante para atingir o nosso objectivo. Na fase final fomos quase perfeitos e conseguimos a subida à 1ª distrital. Não conseguimos mais porque havia outra grande equipa, o Amora, equipa B mas com muita qualidade e experiência, embora nos jogos da fase final, ambos os empates tivessem sabor a derrotas para o Galitos. Existiu muito mérito de ambas as equipas, Amora B e Galitos, e isso reflecte-se na classificação da fase final, pois os pontos perdidos foram entre ambos, mas na minha opinião, olhando ao crescimento que o meu grupo teve, se fossemos campeões não era surpresa nenhuma.


Apesar do bom trabalho desenvolvido acabou por deixar o clube. Quais as razões?

Foram três épocas muito intensas, muitos aspectos positivos, duas presenças em fases finais, uma delas termina com a subida de divisão, e poucos aspectos negativos, diria mesmo pontuais. Este ano, além de desempenhar funções como treinador de uma das equipas do clube tinha também a cargo funções na coordenação. Acabou por surgir um desgaste natural o que me levou a ponderar e depois a tomar a decisão de sair. Não foi uma decisão fácil, muito pelo contrário, mas entendi que não podia ser de outra forma. Adiar esta decisão não seria benéfico nem para mim nem para o clube.

E agora está disponível para abraçar outro projecto?

Estou disponível para abraçar outro projecto exclusivamente como treinador. É o que gosto de fazer e estar fora do campo, do dia-a-dia de uma equipa, é, para mim, difícil de suportar. Estou disponível para novos desafios, para projectos e condições que me estimulem a sair da zona de conforto. Sinto confiança nas minhas capacidades para arriscar e atingir novos patamares. Naturalmente o projecto certo vai surgir.

Há algo mais que queira acrescentar?

Gostaria de desejar as maiores felicidades a toda a estrutura do Galitos FC, espero que este ano se consiga colocar mais uma equipa numa 1ª divisão distrital, acredito que isso possa acontecer ou melhor ainda, uma equipa conseguir um título distrital. Resta-me elogiar o trabalho que o Jornal de Desporto e o José Pina fazem na apresentação e divulgação do desporto distrital e que assim continue.

Share on Google Plus